Páginas

Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Steve Jobs - Discurso Stanford COMPLETO ( Steve Jobs - Stanford Speech COMPLETE )

video



É preciso encontrar o que você ama"
"Estou honrado por estar aqui com vocês em sua formatura por uma das melhores universidades do mundo. Eu mesmo não concluí a faculdade. Para ser franco, jamais havia estado tão perto de uma formatura, até hoje. Pretendo lhes contar três histórias sobre a minha vida, agora. Só isso. Nada demais. Apenas três histórias.

A primeira é sobre ligar os pontos.

Eu larguei o Reed College depois de um semestre, mas continuei assistindo a algumas aulas por mais 18 meses, antes de desistir de vez. Por que eu desisti?

Tudo começou antes de eu nascer. Minha mãe biológica era jovem e não era casada; estava fazendo o doutorado, e decidiu que me ofereceria para adoção. Ela estava determinada a encontrar pais adotivos que tivessem educação superior, e por isso, quando nasci, as coisas estavam armadas de forma a que eu fosse adotado por um advogado e sua mulher. Mas eles terminaram por decidir que preferiam uma menina. Assim, meus pais, que estavam em uma lista de espera, receberam um telefonema em plena madrugada ¿"temos um menino inesperado aqui; vocês o querem?" Os dois responderam "claro que sim". Minha mãe biológica descobriu mais tarde que minha mãe adotiva não tinha diploma universitário e que meu pai nem mesmo tinha diploma de segundo grau. Por isso, se recusou a assinar o documento final de adoção durante alguns meses, e só mudou de idéia quando eles prometeram que eu faria um curso superior.

Assim, 17 anos mais tarde, foi o que fiz. Mas ingenuamente escolhi uma faculdade quase tão cara quanto Stanford, e por isso todas as economias dos meus pais, que não eram ricos, foram gastas para pagar meus estudos. Passados seis meses, eu não via valor em nada do que aprendia. Não sabia o que queria fazer da minha vida e não entendia como uma faculdade poderia me ajudar quanto a isso. E lá estava eu, gastando as economias de uma vida inteira. Por isso decidi desistir, confiando em que as coisas se ajeitariam. Admito que fiquei assustado, mas em retrospecto foi uma de minhas melhores decisões. Bastou largar o curso para que eu parasse de assistir às aulas chatas e só assistisse às que me interessavam.

Nem tudo era romântico. Eu não era aluno, e portanto não tinha quarto; dormia no chão dos quartos dos colegas; vendia garrafas vazias de refrigerante para conseguir dinheiro; e caminhava 11 quilômetros a cada noite de domingo porque um templo Hare Krishna oferecia uma refeição gratuita. Eu adorava minha vida, então. E boa parte daquilo em que tropecei seguindo minha curiosidade e intuição se provou valioso mais tarde. Vou oferecer um exemplo.

Na época, o Reed College talvez tivesse o melhor curso de caligrafia do país. Todos os cartazes e etiquetas do campus eram escritos em letra belíssima. Porque eu não tinha de assistir às aulas normais, decidi aprender caligrafia. Aprendi sobre tipos com e sem serifa, sobre as variações no espaço entre diferentes combinação de letras, sobre as características que definem a qualidade de uma tipografia. Era belo, histórico e sutilmente artístico de uma maneira inacessível à ciência. Fiquei fascinado.

Mas não havia nem esperança de aplicar aquilo em minha vida. No entanto, dez anos mais tarde, quando estávamos projetando o primeiro Macintosh, me lembrei de tudo aquilo. E o projeto do Mac incluía esse aprendizado. Foi o primeiro computador com uma bela tipografia. Sem aquele curso, o Mac não teria múltiplas fontes. E, porque o Windows era só uma cópia do Mac, talvez nenhum computador viesse a oferecê-las, sem aquele curso. É claro que conectar os pontos era impossível, na minha era de faculdade. Mas em retrospecto, dez anos mais tarde, tudo ficava bem claro.

Repito: os pontos só se conectam em retrospecto. Por isso, é preciso confiar em que estarão conectados, no futuro. É preciso confiar em algo - seu instinto, o destino, o karma. Não importa. Essa abordagem jamais me decepcionou, e mudou minha vida.

A segunda história é sobre amor e perda.

Tive sorte. Descobri o que amava bem cedo na vida. Woz e eu criamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Trabalhávamos muito, e em dez anos a empresa tinha crescido de duas pessoas e uma garagem a quatro mil pessoas e US$ 2 bilhões. Havíamos lançado nossa melhor criação - o Macintosh - um ano antes, e eu mal completara 30 anos.

Foi então que terminei despedido. Como alguém pode ser despedido da empresa que criou? Bem, à medida que a empresa crescia contratamos alguém supostamente muito talentoso para dirigir a Apple comigo, e por um ano as coisas foram bem. Mas nossas visões sobre o futuro começaram a divergir, e terminamos rompendo - mas o conselho ficou com ele. Por isso, aos 30 anos, eu estava desempregado. E de modo muito público. O foco de minha vida adulta havia desaparecido, e a dor foi devastadora.

Por alguns meses, eu não sabia o que fazer. Sentia que havia desapontado a geração anterior de empresários, derrubado o bastão que havia recebido. Desculpei-me diante de pessoas como David Packard e Rob Noyce. Meu fracasso foi muito divulgado, e pensei em sair do Vale do Silício. Mas logo percebi que eu amava o que fazia. O que acontecera na Apple não mudou esse amor. Apesar da rejeição, o amor permanecia, e por isso decidi recomeçar.

Não percebi, na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. O peso do sucesso foi substituído pela leveza do recomeço. Isso me libertou para um dos mais criativos períodos de minha vida.

Nos cinco anos seguintes, criei duas empresas, a NeXT e a Pixar, e me apaixonei por uma pessoa maravilhosa, que veio a ser minha mulher. A Pixar criou o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e é hoje o estúdio de animação mais bem sucedido do mundo. E, estranhamente, a Apple comprou a NeXT, eu voltei à empresa e a tecnologia desenvolvida na NeXT é o cerne do atual renascimento da Apple. E eu e Laurene temos uma família maravilhosa.

Estou certo de que nada disso teria acontecido sem a demissão. O sabor do remédio era amargo, mas creio que o paciente precisava dele. Quando a vida jogar pedras, não se deixem abalar. Estou certo de que meu amor pelo que fazia é que me manteve ativo. É preciso encontrar aquilo que vocês amam - e isso se aplica ao trabalho tanto quanto à vida afetiva. Seu trabalho terá parte importante em sua vida, e a única maneira de sentir satisfação completa é amar o que vocês fazem. Caso ainda não tenham encontrado, continuem procurando. Não se acomodem. Como é comum nos assuntos do coração, quando encontrarem, vocês saberão. Tudo vai melhorar, com o tempo. Continuem procurando. Não se acomodem.

Minha terceira história é sobre morte.

Quando eu tinha 17 anos, li uma citação que dizia algo como "se você viver cada dia como se fosse o último, um dia terá razão". Isso me impressionou, e nos 33 anos transcorridos sempre me olho no espelho pela manhã e pergunto, se hoje fosse o último dia de minha vida, eu desejaria mesmo estar fazendo o que faço? E se a resposta for "não" por muitos dias consecutivos, é preciso mudar alguma coisa.

Lembrar de que em breve estarei morto é a melhor ferramenta que encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas da vida. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo do fracasso - desaparece diante da morte, que só deixa aquilo que é importante. Lembrar de que você vai morrer é a melhor maneira que conheço de evitar armadilha de temer por aquilo que temos a perder. Não há motivo para não fazer o que dita o coração.

Cerca de um ano atrás, um exame revelou que eu tinha câncer. Uma ressonância às 7h30min mostrou claramente um tumor no meu pâncreas - e eu nem sabia o que era um pâncreas. Os médicos me disseram que era uma forma de câncer quase certamente incurável, e que minha expectativa de vida era de três a seis meses. O médico me aconselhou a ir para casa e organizar meus negócios, o que é jargão médico para "prepare-se, você vai morrer".

Significa tentar dizer aos seus filhos em alguns meses tudo que você imaginava que teria anos para lhes ensinar. Significa garantir que tudo esteja organizado para que sua família sofra o mínimo possível. Significa se despedir.

Eu passei o dia todo vivendo com aquele diagnóstico. Na mesma noite, uma biópsia permitiu a retirada de algumas células do tumor. Eu estava anestesiado, mas minha mulher, que estava lá, contou que quando os médicos viram as células ao microscópio começaram a chorar, porque se tratava de uma forma muito rara de câncer pancreático, tratável por cirurgia. Fiz a cirurgia, e agora estou bem.

Nunca havia chegado tão perto da morte, e espero que mais algumas décadas passem sem que a situação se repita. Tendo vivido a situação, posso lhes dizer o que direi com um pouco mais de certeza do que quando a morte era um conceito útil mas puramente intelectual.

Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que desejam ir para o céu prefeririam não morrer para fazê-lo. Mas a morte é o destino comum a todos. Ninguém conseguiu escapar a ela. E é certo que seja assim, porque a morte talvez seja a maior invenção da vida. É o agente de mudanças da vida. Remove o velho e abre caminho para o novo. Hoje, vocês são o novo, mas com o tempo envelhecerão e serão removidos. Não quero ser dramático, mas é uma verdade.

O tempo de que vocês dispõem é limitado, e por isso não deveriam desperdiçá-lo vivendo a vida de outra pessoa. Não se deixem aprisionar por dogmas - isso significa viver sob os ditames do pensamento alheio. Não permitam que o ruído das outras vozes supere o sussurro de sua voz interior. E, acima de tudo, tenham a coragem de seguir seu coração e suas intuições, porque eles de alguma maneira já sabem o que vocês realmente desejam se tornar. Tudo mais é secundário.

Quando eu era jovem, havia uma publicação maravilhosa chamada The Whole Earth Catalog, uma das bíblias de minha geração. Foi criada por um sujeito chamado Stewart Brand, não longe daqui, em Menlo Park, e ele deu vida ao livro com um toque de poesia. Era o final dos anos 60, antes dos computadores pessoais e da editoração eletrônica, e por isso a produção era toda feita com máquinas de escrever, Polaroids e tesouras. Era como um Google em papel, 35 anos antes do Google - um projeto idealista e repleto de ferramentas e idéias magníficas.

Stewart e sua equipe publicaram diversas edições do The Whole Earth Catalog, e quando a idéia havia esgotado suas possibilidades, lançaram uma edição final. Estávamos na metade dos anos 70, e eu tinha a idade de vocês. Na quarta capa da edição final, havia uma foto de uma estrada rural em uma manhã, o tipo de estrada em que alguém gostaria de pegar carona. Abaixo da foto, estava escrito "Permaneçam famintos. Permaneçam tolos". Era a mensagem de despedida deles. Permaneçam famintos. Permaneçam tolos. Foi o que eu sempre desejei para mim mesmo. E é o que desejo a vocês em sua formatura e em seu novo começo.

Mantenham-se famintos. Mantenham-se tolos.
Muito obrigado a todos."

_______________________________________________________________________




You have to find what you love "
"I am honored to be here with you on your graduation by one of the best universities in the world. I myself did not complete college. To be honest, had never been so close to a graduation today. I want to tell you three stories about my life now. That's it. Nothing much. Just three stories.

The first is about connecting the dots.

I dropped out of Reed College after one semester, but I kept watching a few classes for more than 18 months before giving up altogether. Why did I quit?

It started before I was born. My biological mother was young and was not married, was doing his doctorate, and decided that I offer for adoption. She was determined to find adoptive parents who had higher education, and so when I was born, things were armed so that I was adopted by a lawyer and his wife. But they ended up deciding that they preferred a girl. So my parents, who were on a waiting list, got a call at dawn ¿"we have a boy unexpected here; you want him?" Both answered "absolutely yes". My biological mother later found out that my mother had no college degree and my father did not even have high school diploma. Therefore, refused to sign the final document for adoption for a few months, and only changed his mind when they promised that I would do a degree.

So 17 years later, I did. But naively chose a college that was almost as expensive as Stanford, and so all the savings of my parents, who were not rich, were spent to pay for my studies. Six months later, I saw no value in anything he learned. Do not know what I wanted to do with my life and did not understand how a college could help me with that. And here I was spending the savings of a lifetime. So I decided to give up, trusting that things will fall into place. I admit I was scared, but in retrospect was one of my best decisions. It was enough to drop the course for me to stop attending classes boring and only attend those that interest me.

It was not all romantic. I was not a student, and therefore had no room, slept on the floor of the rooms of his colleagues; sold empty soda bottles to get money, and walked 11 km every Sunday night because a Hare Krishna temple offered a free meal. I loved my life then. And much of what I stumbled into by following my curiosity and intuition proved valuable later. I provide an example.

At the time, Reed College had perhaps the best calligraphy instruction in the country. All posters and stickers were written on campus beautiful letter. Because I did not have to attend regular classes, I decided to learn calligraphy. Types with and I learned about serif typefaces, about the variations in the space between different letter combination on the characteristics that define the quality of a printer. It was beautiful, historical and artistic subtly in a way inaccessible to science. I was fascinated.

But there was no hope of applying it in my life. However, ten years later, when we were designing the first Macintosh, I remembered everything. And the project that included learning the Mac. It was the first computer with beautiful typography. Without that course, the Mac would have multiple sources. And because Windows was just a copy of the Mac, perhaps no computer would offer them, without that course. Of course it was impossible to connect the dots, I was in college. But in retrospect, ten years later, everything was clear.

Again, the points are connected only in retrospect. Therefore, we must trust that will be connected in the future. You have to trust in something - your gut, destiny, karma. It does not matter. This approach has never let me down, and changed my life.

The second story is about love and loss.

I was lucky. I found what I loved early in life. Woz and I created Apple in my parents garage when I was 20. We worked a lot, and in ten years the company had grown from two people and a garage to four thousand people and $ 2 billion. We had released our finest creation - the Macintosh - a year before, and I was barely 30 years.

Then I finished fired. How can one be fired from the company that created? Well, as the company grew we hired someone supposedly very talented to run the Apple with me, and for a year or so things went well. But our views about the future began to diverge, and ended breaking - but the board stayed with him. So, at age 30, I was unemployed. And so very public. The focus of my adult life was gone, and the pain was overwhelming.

For a few months, I did not know what to do. I felt I had let the previous generation of entrepreneurs down the stick he had received. I apologized in front of people like David Packard and Rob Noyce. My failure was widespread, and thought about leaving Silicon Valley. But I soon realized that I loved what I did. What happened at Apple did not change that love. Despite the rejection, love remained, and so I decided to start over.

I did not realize at the time, but getting fired from Apple was the best thing that could have happened. The weight of success has been replaced by the lightness of the beginning. It freed me to one of the most creative periods of my life.

In the next five years, I created two companies, NeXT and Pixar, and fell in love with a wonderful person, who became my wife. Pixar created the first computer animated feature film, Toy Story, and is now the animation studio's most successful world. And, strangely, Apple bought NeXT, I returned to the company and the technology developed at NeXT is at the heart of Apple's current renaissance. And Laurene and I have a wonderful family.

I am sure nothing would have happened without the dismissal. The taste of the medicine was bitter, but I believe that the patient needed it. When life throw stones, do not be upset. I am sure that my love for what he did is what kept me active. You have to find what you love - and this applies to work as much as the emotional life. His work has an important part in your life, and the only way to feel complete satisfaction is to love what you do. If you still have not found, continue looking. Not accommodate. As is common in the affairs of the heart, when you find, you know. It will improve over time. Keep looking. Not accommodate.

My third story is about death.

When I was 17, I read a quote that went something like "if you live each day as if it were your last, one day will be right." That impressed me, and spent 33 years when I look in the mirror in the morning and wonder if today were the last day of my life, I would even be doing what I do? And if the answer is "no" for many consecutive days, you need to change something.

Remember that I'll be dead soon is the best tool I've found to help me make the big choices in life. Because almost everything - all external expectations, all pride, fear of failure - disappears before death, which leaves only what is important. Remember that you will die is the best way I know to avoid the trap of fear for what we have to lose. There is no reason not to do what your heart dictates.

About a year ago, an examination revealed that I had cancer. A resonance at 7.30 clearly showed a tumor on my pancreas - and I did not know what a pancreas was. The doctors told me it was a form of cancer almost certainly incurable, and that my life expectancy was three to six months. The doctor advised me to go home and organize my business, which is medical jargon for "get ready, you will die."

It means trying to tell their kids in a few months everything you imagined it would have years to teach them. This means ensuring that everything is organized so that your family suffers as little as possible. It means saying goodbye.

I spent all day living with that diagnosis. The same night, a biopsy allowed the removal of some tumor cells. I was numb, but my wife, who was there, the doctors told me that when they viewed the cells under the microscope began to cry because it was a very rare form of pancreatic cancer, treatable by surgery. I had the surgery, and now I'm fine.

I had never come so close to death, and hopefully a few more decades pass without a recurrence. Having lived the situation, I can tell you what I will say a bit more certainty than when death was a useful but purely intellectual concept.

Nobody wants to die. Even people who want to go to heaven rather not die to do it. But death is the fate common to all. No one could escape it. And it is certain that this is so, because death is perhaps the greatest invention of life. It is the agent of change in life. Remove the old makes way for new. Today you are new, but over time will age and will be removed. Not to be dramatic, but it is a fact.

The time you have is limited, and therefore should not waste it living someone else's life. Do not be imprisoned by dogmas - it means to live under the dictates of the thoughts of others. Do not let the noise of other voices beat the whisper of your inner voice. And, above all, have the courage to follow your heart and your intuition, because they somehow already know what you really want to become. Everything else is secondary.

When I was young, there was an amazing publication called The Whole Earth Catalog, one of the bibles of my generation. It was created by a fellow named Stewart Brand not far from here in Menlo Park, and he gave life to the book with a touch of poetry. It was the late 60's, before personal computers and desktop publishing, so the production was all made with typewriters, scissors, and Polaroid. It was like a Google paper, 35 years before Google - a project idealistic and full of wonderful tools and ideas.

Stewart and his team put out several issues of The Whole Earth Catalog, and when the idea had exhausted its possibilities, launched a final issue. We were in the mid 70s, and I was your age. On the back cover of their final issue was a picture of a country road one morning, the kind of road where someone would take a ride. Below the photo was written "Stay hungry. Stay foolish." It was their farewell message. Stay hungry. Stay foolish. That's what I always wanted for myself. And that is what you desire in your graduation and your new beginning.

Stay hungry. Stay foolish.
Thank you all. "

Discurso de Corey Taylor na Oxford Union - Parte 2 - 080611 ( Corey Taylor Speech at Oxford Union - Part 2-080611 )

video


Eu converso com o pessoal que tem uma banda e adora tocar.
E eles tiram algo de bom todas as noites.
Por mais que eles não ganhem dinheiro ainda.
Mas isso não significa que eles irão parar.
Nunca tive um plano B.
Nunca fui atrás de um curso superior ou tentei sair
Do meu trilho pra eu ter um caminho alternativo.
Porque eu sabia o que queria fazer.
E se isso não significasse trabalhar 24h por dia num emprego, eu faria
Mas eu prossegui fui até o final.
E eu acho...
Talvez seja frustrante.
Mas a realidade é esta.
Se você seguir o caminho que há menos resistência, onde
Você descobre no que é bom, e prossegue com aquilo,
O amor, a paixão, a determinação, a carreira, virão com o tempo.
Em vez de buscar por algo que você não é tão bom.
É como encher a parede de socos. A parede irá vencer.
Em 90% das vezes, a parede destruirá sua mão.
E talvez você diga,
“Eu tentarei de novo!”
E você vai continuar quebrando a mão.
Mas se você pensar por outro lado, e utilizar
Esta energia, com o mesmo empenho,
Para seguir seu sonho numa visão diferente, para
Seguir o sonho dentro do que você é bom.
Dentro do que você realmente tem talento, a mesa irá virar.
E tudo retornará pra você.
As pessoas me perguntam se eu considero voltar para a escola.
E eu digo,
“Nem fodendo!”
Se eu já me ferrei naquela época, imagine
Agora com 37 anos nas costas.
Eu ia mandar os professores pro inferno.
Eu fui projetado para fazer isso, sabe?
Tive sorte, descobri logo cedo o que queria fazer.
Algumas pessoas levam mais tempo para descobrir suas
Habilidades, para perceber o que conseguem fazer bem.
Pode se tão sutil como contas, figuras,
Ou tão incrível quanto salvar pessoas.
Mas dá para descobrir
Se perder um tempinho, dá pra descobrir.
Você tem o compromisso de descobrir isso pra si mesmo.
Porque daqui a 20 anos você não quer ser aquele trouxa, infeliz, irritado.
Aquele cara que não chegou onde queria na vida.
Você poderia ter tomado um caminho diferente.
Tipo...
E é basicamente isso que você ouve. Aquele tipo
De cara que você não quer nem sentar perto.
Aquele cara que só reclama, e você o manda calar a boca.
Não há nada pior do que isso.
E pra ser sincero, sem dúvida você se sentirá arrependido
Porque você não se realizou de maneira nenhuma.
Só consegue reclamar de como poderia ter acontecido.
Não estou dizendo que deve-se tirar algo
Ao buscar as coisas que você ama.
É claro que há o prazer de quando se consegue.
Mas estou sendo realista, pragmático.
Trata-se de fazer o que você foi feito pra fazer.
Todo mundo tem um talento.
Todos nessa porra de auditório tem algum dom.
E eu ficaria chateado se alguém impugnasse isto.
Você tem que encontrar isto, você precisa ter a confiança,
Precisa ter a garra para encontrar isso dentro de si.
Você também precisa ter peito pra mandar se foder quem
Tentar dizer o que você pode ou não pode fazer.
No final das contas, todo mundo tem um talento natural.
Se você buscar isso, foram-se 25 anos de sua vida.
Você pode buscar por isso e ver o que vai dar.
Não há nada dizendo que você não pode continuar fazendo o que ama,
Mas quando o assunto é sua vida, que pode ser muito longa...
Se você toma as decisões erradas...
Quando o assunto é o resto de sua vida, você precisa
Saber no que você é bom e quem você é.
Não precisa te definir, não precisa ser a única definição que você tem.
Mas é algo muito importante que todos temos. Somos todos únicos.
E eu acho que um dos motivos pelos quais batemos tanto
A cabeça, que temos tanta negatividade no mundo,
É porque não mais enxergamos as coisas que maneira realista
Acho que batemos muito a cabeça porque
Temos muita diferença de opinião.
Muita diferença de como cada um de nós toca a vida.
Mas acho que se a gente parar pra pensar, e
Encontrar aquilo que fazemos de melhor...
...nos iriamos ver isto, sentir, e contar com
Reação daqueles ao nosso redor.
E isso desencaderia outras coisas,
Poderia expandir, poderia florir.
Isso nos levaria a melhores e mais felizes disposições.
Isso nos levaria a uma vida onde não somos
Miseráveis durante a semana inteira.
Pode ter gente aqui que está estudando
Algum curso que não escolheram.
Foram seus pais?
A sua família esperava que você se formasse nisso?
Vem de uma tradição de médicos?
Vem de uma tradição de advogados?
Mas se você parar para pensar e ver que só está fazendo
Isso por causa do legado de sua família,
Se este for o único motivo, você está no caminho da derrota.
Eu lhes prometo isso.
Não há nada pior do que ver alguém vivendo a vida de outra pessoa.
É como estar como protagonista de um
Filme que você não queria nem assistir.
Não estou dizendo que você deve jogar tudo pro alto.

Você até pode ter talento nisso, mas ainda não sabe.
Mas o ponto é, se você está fazendo isso somente por
Causa da expectativa de alguém, você não será feliz.
Você deveria se dar um período de desconforto para conseguir
Sair dessa situação e seguir um caminho melhor.
Se você se permitir um pequeno período de
Confronto interior, de verdade pessoal...
...uma vez que este período passar, você cairá na real.
Você pode transformar aquela energia em algo
Que você quer fazer, e tem habilidade.
Daí em diante, o tempo voa.
O tempo voa. O tempo é relativo.
Relativo pra caramba!
Imagine 20 anos fazendo algo que você não compreende.
Você vai se sentir como um vampiro.
Vai se sentir como se tivesse 400 anos de idade,
Preso numa situação que você nem queria estar.
Ao mesmo tempo, se você descobrir algo
Que você foi projetado para fazer.
Quando menos perceber, estará com 40 anos dizendo,
“Puta que o pariu!”
Agora você tem família, tem tudo isso, todas
Estas recompensas, tudo o que conquistou.
E ai você pode virar e falar,
“Quer saber? Tomei a decisão certa!”
“Estou feliz pra caralho!”
Hoje tenho 37 anos de idade, já rodei o mundo inteiro,
Pude fazer cada tipo de musica que sempre quis fazer.
Isso porque nunca me limitei.
Nunca coloquei um limite pra mim mesmo, sabe?
O único jeito de saber, é sair por ai tentando.
Talvez eu tenha feito algumas escolhas estranhas
Em algumas musicas, em algumas letras...
Mas na verdade eu vivi isso.
No final das contas eu dei o meu melhor tentando.
No final do dia, não deixei nada em cima da mesa.
Mas precisei de anos para estar confortável.
Mas eu considerei os anos, porque sabia que tinha o dom.
Tirei um tempo pra perceber que eu tinha um dom.
Me empenhei, e fui recompensado mais do que eu esperava.
A única coisa que eu posso dizer em resumo a isso tudo...
Se eu tivesse sido teimoso, e tentado seguir
O caminho de ser um professor, eu não...
Primeiro que eu nem estaria aqui.
Eu não estaria feliz, sabe?
Eu posso ler e estudar sobre historia o quanto eu quiser.
Nunca perdi essa paixão.
Mas como fui honesto o bastante pra analisar o que é que eu queria
Fazer, e quais eram minhas verdadeiras habilidades.
Eu tirei muitas dificuldades do meu caminho.
E aqui estou.
Conquistei mais do que poderia imaginar.
E continuo faminto, continuo procurando coisas novas pra fazer.
Continuo buscando por maneiras de conseguir
Alcançar o que tenho que fazer.
Então não se limitem.
Não se limitem a seguir imediatamente aquilo que amam.
Algumas pessoas são sortudas, pois são habilidosas
Justamente naquilo que amam.
Mas outras pessoas tem mais paixão do que talento.
É preciso ser realista o bastante para se questionar.
“Eu prefiro fracassar fazendo algo que amo ou
Prefiro conquistar algo seguindo meu talento natural?”
Não é a curto-prazo, é uma vida inteira.
Pense nisso, não há nada de curto em sua vida.
E é isso que eu vivo.
_____________________________________________________________________

I talk with people who have a band and loves to play.
And they take something good every night.
As much as they do not make money yet.
But that does not mean they will stop.
Never had a plan B.
I've never been behind a college or tried to leave
From my track so I have an alternate path.
Because I knew what I wanted to do.
And if that does not mean working 24 hours a day at a job, I would
But I was continued until the end.
And I think ...
Maybe it's frustrating.
But the reality is this.
If you follow the path there is less resistance where
You discover what is good and continues that,
Love, passion, determination, career, will come with time.
Instead of looking for something that you're not so good.
It's like filling a wall of punches. The wall will win.
In 90% of the time, the wall will destroy your hand.
And you may say,
"I'll try again!"
And you keep on breaking his hand.
But if you think the other hand, and using
This energy, with the same commitment,
To follow your dream in a different view to
Follow the dream within you is good.
Inside you really have talent, the table will turn.
And everything will return to you.
People ask me if I think back to school.
And I say,
"Do not fucking!"
If I already screwed that time, imagine
Now with 37 years back.
I would send teachers to hell.
I was designed to do that, you know?
I was lucky, I discovered early on I wanted to do.
Some people take longer to find their
Skills, to realize what they can do well.
It can be as subtle as accounts, figures,
Or as amazing as saving people.
But you can find
If you lose a little time, can you find out.
You have the commitment to find it for yourself.
Because 20 years from now you do not want to be the fool, unhappy, angry.
That guy did not get where he wanted in life.
You could have taken a different path.
Like ...
And this is basically what you hear. That kind
Of guy you do not even want to sit near.
That guy who just calls and tells you to shut up.
There is nothing worse than that.
And to be honest, no doubt you'll be sorry
Because you did not take place at all.
You can only complain about how it could have happened.
I'm not saying they should get something
In seeking the things you love.
Of course there is the pleasure when you can.
But I'm being realistic, pragmatic.
It is doing what you were made to do.
Everyone has a talent.
All this fucking auditorium has some flair.
And I would be upset if someone impugnasse this.
You have to find it, you need to have confidence,
Must have the stamina to find it within himself.
You also need to have breast fuck who
Try saying what you can or can not do.
In the end, everyone has a natural talent.
If you get this, they went 25 years of his life.
You can search for it and see what happens.
There's nothing saying you can not keep doing what you love,
But when it comes to his life, which can be very long ...
If you take the wrong decisions ...
When it comes to the rest of your life, you need
Know what you are good and who you are.
No need to define you, need not be the only setting you have.
But it is very important that we all have. We are all unique.
And I think one of the reasons we beat both
The head, which we have so much negativity in the world,
It is because we no longer see things that realistically
I think I hit his head a lot because
We have a difference of opinion.
Much difference in how each of us comes to life.
But I think if we stop to think, and
Find what they do best ...
Us ... we would see it, feel, and have
The reaction of those around us.
And that desencaderia other things,
Could expand, could flourish.
This would lead to better and happier provisions.
This would lead to a life where we are not
Miserable all week.
You can have people here who are studying
Any course that did not choose.
Were his parents?
His family expected you to graduate with that?
It comes from a tradition of doctors?
It comes from a tradition of lawyers?
But if you stop to think and see that just doing
This because of the legacy of his family,
If this is the only reason you're on the road to defeat.
I promise you that.
There is nothing worse than seeing someone living the life of another person.
It's like being the protagonist of a
Movie you did not want to watch.

I'm not saying you should throw it all away.
You can even have this talent, but do not know.
But the point is, if you are doing so only by
Because of the expectation of someone, you will not be happy.
You should be given a period of discomfort to get
Out of this situation and follow a better path.
If you allow a short period of
Head inside, real people ...
... Since this time has passed, you will fall in real.
You can turn that energy into something
You want to do, and has the ability.
Thereafter, time flies.
Time flies. Time is relative.
On my ass!
Imagine 20 years doing something you do not understand.
You'll feel like a vampire.
You'll feel as if 400 years old,
Caught in a situation you do not want to be.
At the same time, if you discover something
You were designed to do.
When less understand, is 40 years old saying,
"Bitch that bore him!"
Now you have a family, has it all, all
These rewards, all you won.
And then you can turn and talk,
"You know what? I made the right decision! "
"I'm happy as hell!"
Today I am 37 years old, already ran the world,
I could make every kind of music that always wanted to do.
That's because never limit myself.
Never put a limit to myself, you know?
The only way to know, is trying to go around.
Maybe I made some odd choices
In some songs, in some letters ...
But I actually lived it.
In the end I gave my best effort.
At the end of the day, did not leave anything on the table.
But it took years to be comfortable.
But I thought the years, because he knew he had the gift.
Took a while to realize that I had a gift.
I committed, and was rewarded more than I expected.
The only thing I can say it all in a nutshell ...
If I had been stubborn, and tried to follow
The way to be a teacher, I do not ...
First I would not be here.
I would not be happy, you know?
I can read and study about the history as I want.
I never lost that passion.
But as I was honest enough to analyze what I wanted
Do, and what were my true abilities.
I took many difficulties in my way.
And here I am.
I won more than he could imagine.
And I'm still hungry, still looking for new things to do.
I keep looking for ways to achieve
Achieve what I have to.
So do not be limited.
Do not just immediately follow what they love.
Some people are lucky because they are skilled
Just what we love.
But others have more passion than talent.
We must be realistic enough to be questioned.
"I'd rather fail doing something you love or
I'd rather win something following my natural talent? "
Not in the short term, is a lifetime.
Think about it, there is nothing in his short life.
And that's what I live.

Discurso de Corey Taylor na Oxford Union - Parte 1 - 080611 ( Corey Taylor Speech at Oxford Union - Part 1 to 080,611 )

video


O Discurso que preparei é uma visão sobre ...
Escolher aquilo que você ama ou escolher aquilo que você tem talento.
Uma das opções quase sempre envolve a outra,
Mas o contrário nem sempre acontece.
Você pode tentar fazer aquilo que ama, sem ser muito
bom naquilo, e passar sua vida em eterna frustração
contudo, se olhar pelo outro caminho,
e seguir aquilo que você tem talento,
você pode desenvolver este amor, e a paixão pelo trabalho.
Isso acaba te levando a uma carreira, então...
Eu basicamente deixarei os estudantes cientes de que
faz mais sentido perseguir algo em que você é bom,
do que perseguir aquilo que você ama.

“O Discurso”


Para aqueles que não me conhecem meu nome é Corey Taylor.

Sou extremamente famoso.
Sério, ridicularmente famoso.
Sério mesmo, muito famoso,
Hoje eu gostaria de lhes dar a definição de “ironia”.
Tenho 37 anos.
Não terminei o segundo grau na escola.
Na verdade, a escola eu tomamos rumos diferentes bem cedo.
Peguei um certificado de equivalência de curso
E me sinto bem qualificado de estar aqui...
...falando pra todos vocês na Universidade Oxford.
Eu nem sei mais onde está meu certificado.
E se eu tivesse um diploma eu também não saberia onde estaria.
Provavelmente estaria no meu banheiro.
Quando eu era pequeno queria ser professor de historia.
Eu gostava muito disso, e ainda gosto bastante
De historia e de saber de onde viemos.
Entendo que se você não conhece sua historia, você tende a repeti-la.
Conforme cresci, percebi que não seria um professor de historia.
Eu não tinha paciência.
Ainda tentava treinar umas aulas com minha
Irmã, que é 5 anos mais nova que eu.
Era um garoto de 12 anos tentando ensinar
A sua irmã sobre a batalha de Gettysburg.
Ela ficava me olhando tipo assim
E eu falava, “Foi em 63. Ainda não entendeu?”
Simplesmente não dava certo.
Com o tempo, fui percebendo que não me encaixava no sistema escolar.
Não é que eu não aprendia, mas o meu perfil não
Aceita fazer uma tonelada de dever de casa.
Eu conseguia aprender, conseguia responder
As perguntas, conseguia ir bem nas provas...
...mas como eu não estava preparado para fazer
Um monte de tarefas de casa, eu reprovava.
Eu aprendi que isso não era pra mim, e foi ai que virei
A página e comecei a me voltar para a musica.
E comecei a me dedicar ao que era bom.
No que eu naturalmente era bom, no que tinha talento.
E é mais ou menos sobre isso que eu quero falar com vocês hoje.
É o simples fato que...
Muita gente tenta seguir o que ama fazer, mas não
Necessariamente é o que eles tem habilidade.
Vejo muita gente que passa a vida inteira tentando fazer o que ama.
Sem admitir para si mesmo que não tem talento para aquilo.
Ao invés de perder um tempinho para descobrir
O que naturalmente tem habilidade para fazer.
E pra mim parece que o caminho mais fácil é encontrar
Aquilo que você tem talento pra fazer.
E seguir naturalmente este caminho.
Porque quando se faz isso, cedo ou tarde você encontra o amor
Você encontra a paixão p ara o que você quer
Fazer na vida, é o que você é bom em fazer.
Eu tive mil maneiras de entrar no mundo da musica.
E é fácil pra mim dizer hoje
“Eu sabia que ia conseguir,”
Mas não tinha chances de eu desistir disso,
Porque eu sabia que tinha talento.
Nunca foquei na fama ou no dinheiro, eu
Simplesmente sabia que algo daria certo.
Porque eu era bom nisso.
Porque eu tinha paixão, e porque eu dediquei minha
Vida a aprimorar minhas habilidades nisso.
Sempre me superando, compondo o máximo de músicas possível.
Me apresentando na frente de 20 pessoas, mostrando minha arte,
Aprendendo o que eu queria fazer e como queria fazer.
E por causa disso, e de um pouco de sorte, algumas oportunidades...
...quando minha vez chegou, eu agarrei abracei minha chance.
Eu fui o mais longe possível, e é isso que estou tentando lhes falar hoje.
Alguns de vocês podem estar se formando em bacharel, doutorado,
Seja em advocacia, ou o que tenham escolhido estudar...
Mas se não forem bons nisso, podem
Estar quebrando as próprias pernas,
Se você não tem habilidade, se não tem talento, você irá se limitar.
Você não poderá contribuir na área.
É tão simples quanto perceber.
É tão simples quanto tirar um tempinho
Para perceber no que você é bom
Eu sei que é uma maneira muito simples de enxergar as coisas.
Eu que é muito pragmático nos dias de hoje dizer,
“Simplesmente percebem, cometam erros e caiam na real.”
Mas eu acho que muita gente persegue sonhos que não compreendem.
Muita gente visa coisas que gostaria de fazer, mas não são realistas
O bastante pra perceber que não tem talento para aquilo.
Sei que estou dando a cara pra criticas e para dizerem
“E quem disse que você é bom nisso?”
Pois você tem razão. Está coberto de razão.
Mas a questão não é essa. Eu sou bom
nisso porque eu curto o que faço.
Eu amo o que faço. Mesmo se não ganhasse um
Centavo com isso, eu continuaria fazendo.
Posso me apresentar para 100 mil pessoas ou
Posso tocar na merda de minha garagem.
E é assim que as pessoas deveriam encarar a vida.
Deviam partir do principio de que são
Bons naquilo. E querem fazer aquilo.
E por serem bons naquilo, podem ganhar recompensar e prêmios.
Que podem não ser físicos, monetários, pode
Não ser nada além de realizações pessoais.
Mas ainda assim, você está conquistando alguma coisa.
______________________________________________________________________

The speech that I prepared is a vision of ...
Choose what you love or choose what you have talent.
One option involves the other often,
But the opposite does not always happen.
You can try to do what he loves, without being too
good at it, and spend his life in eternal frustration
However, if you look the other way,
and follow what you have talent,
you can develop this love and passion for work.
This ends up taking you to a career, then ...
I basically let the students know that
makes more sense to pursue something that you are good,
than pursuing what you love.

"The Speech"

For those who do not know me my name is Corey Taylor.
I'm extremely famous.
Seriously, ridiculously famous.
Seriously, very famous,
Today I would like to give the definition of "irony."
I have 37 years.
Not finished high school in school.
In fact, the school I took different paths early.
I took a course equivalency certificate
And I feel well qualified to be here ...
Talking to you all ... at Oxford University.
I do not even know where is my certificate.
And if I had a degree I do not know where it would be.
Probably would be in my bathroom.
When I was little I wanted to be a professor of history.
I loved it, and still quite like
Of history and know where we came from.
I understand that if you do not know your history, you tend to repeat it.
As I grew up, realized that there would be a professor of history.
I had no patience.
Still trying to train a few lessons with my
Sister who is five years younger than me.
It was a boy of 12 years trying to teach
Her sister on the battle of Gettysburg.
She kept looking at me like so
And I said, "It was in 63. Still do not understand? "
It just did not work.
Over time, I realized I did not fit in the school system.
Not that I did not learn, but my profile does not
Accepted to do a ton of homework.
I could learn, could respond
The questions could go well on tests ...
But ... as I was not prepared to do
A lot of homework, I disapproved.
I learned that it was not for me, and that's when I turned
The page and started to get back to music.
And I began to dedicate myself to what was good.
As I was naturally good, in that he had talent.
And it's more or less on why I want to talk with you today.
It is the simple fact that ...
Many people try to follow what you love to do, but not
Necessarily what they have skill.
I see many people who spend their entire lives trying to do what you love.
Without admitting to himself that he has no talent for it.
Instead of losing a little time to discover
What course has the ability to do.
And to me it seems that the easiest way is to find
What you have talent to do.
And then of course this path.
Because when you do that, sooner or later you find love
You find the passion p ara what you want
Do in life, is what you are good at doing.
I had a thousand ways to enter the world of music.
And it's easy for me to say today
"I knew it would get,"
But I had no chance to give it up,
Because I knew I had talent.
Never focused on fame or money, I
Just knew that something would work.
Because I was good at it.
Because I had a passion, and because I have dedicated my
Life to enhance my skills in it.
I always overcoming, composing music as much as possible.
Me performing in front of 20 people, showing my art,
Learning what I wanted to do and how I wanted to do.
And because of that, and a little luck, some opportunities ...
... When my turn came, I grabbed my chance hugged.
I went as far as possible, and that's what I'm trying to tell you today.
Some of you may be forming in BA, Ph.D.,
Be a lawyer, or who have chosen to study ...
But if they are not good at it, can
Be breaking their own legs,
If you do not have the ability, if they have talent, you will be limited.
You may not contribute to the area.
It's as simple as noticing.
It's as simple as taking the time
To understand what you are good
I know it's a very simple way of seeing things.
I that is very pragmatic nowadays say,
"Just realize, make mistakes and fall into the real."
But I think a lot of people chasing dreams that do not understand.
Many people seeks things I would do, but are not realistic
Enough to realize that no talent for it.
I know I'm giving the guy to criticize and to say
"And who says you're good at it?"
Well you're right. You are absolutely right.
But this is not the issue. I'm good
this because I enjoy what I do.
I love what I do. Even if she did not win a
Cent with this, I continue doing.
May I introduce myself to people or 100 000
Can I touch the shit my garage.
And that's how people should approach life.
They were from the beginning that they are
Good at it. And they want to do that.
And because they are good at what they can earn rewards and prizes.
That may not be physical, monetary, can
There is nothing more than personal achievements.
But still, you are gaining something.

Arnold Schwarznegger Discurso raro 6 Segredos para o Sucesso ( Arnold Schwarznegger Speech rare 6 Secrets to Success )

video



E é claro, as pessoas me perguntam a todo momento.
Eles me dizem: Qual é o segredo para o sucesso?
A primeira regra é: acredite em você mesmo.
Mas o que é mais importante nisso é que você tem que
Ir ao fundo, bem ao fundo e perguntar para si mesmo:
“Quem você quer ser?”
Não o que, mas QUEM.
E eu não estou falando sobre o que
Seus parentes e seus professores
Querem que você seja, mas sim você!
Eu estou falando sobre favorecer
Você mesmo, o que te faz feliz.
Não importa quão insano isso possa soar para as pessoas
Então a regra número 1 é confiar em
Você mesmo e não se importar com
O que as outras pessoas pensam.
O que me leva para a regra número
2, o que é: Quebre as regras.
Há tantas regras para tudo que há no mundo.
Eu digo: Quebre essas regras,
Não a lei, mas sim as regras.
É impossível ser um dissidente ou muito
Original se você se comporta
Muito bem e não queria quebrar nenhuma regra.
Você tem que pensar fora da caixa.
É nisso que eu acredito depois de tudo.
Qual é a razão de estar nesse mundo?
Se tudo que você quisesse fazer fosse ser amigo de todos
E não ter nenhum problema jamais.
A única maneira pela qual eu cheguei a algum lugar
Foi quebrando alguma das regras.
O que é claro, me traz para regra número 3:
Não tenha medo de falhar.
Qualquer coisa que já tentei, eu
Estava sempre querendo errar.
Você não pode sempre vencer, mas
Não tenha medo de tomar decisões.
Você não pode ser paralizado por medo ou fracasso.
Caso contrário você nunca se esforçará.
Você continua se esforçando porque você
Acredita em você e em sua visão.
E você sabe que é a única coisa certa a fazer. O sucesso virá.
Então, não tenha medo de fracassar.
O que me traz para a regra número 4.
A qual é: Não ousa o que as pessoas do “não” dizem.
Quantas vezes você ouviu: Você
Não pode fazer isso, nem aquilo.
Ou: isso nunca foi feito antes.
Eu adoro quando alguém me diz: Nunca ninguém fez isso.
Porque se eu o fizer, quer dizer que
Eu serei o primeiro a fazê-lo.
Então, não preste atenção nas pessoas
Que dizem que algo não pode ser feito.
Eu nunca ouço que VOCÊ NÃO PODE.
Eu sempre me ouço dizendo: SIM VOCÊ PODE.
O que me traz para a regra número 5,
Que é a mais importante de todas.
Se esforce ao máximo.
Não deixe nada para trás.
Mohammed Ali, um dos meus grandes
Heróis, tinha uma grande frase
Nos anos 70, quando perguntaram a ele,
“Quantos abdominais você faz?”
Ele disse: “Eu não conto as minhas abdominais.
Eu só começo a contar quando começa a doer.
Quando eu sinto dor, é nesse momento
Que eu começo a contar,
Porque é isso que realmente conta.”
É isso que te faz um campeão. É
Desse jeito com qualquer coisa.
NO PAIN, NO GAIN. (SEM DOR, SEM GANHO)
Quando você está ai fora, curtindo, alguém
Nesse mesmo momento ai fora
Está trabalhando duro.
Alguém está ficando mais inteligente e alguém
Está vencendo. Se lembre disso.
Mas se você quer vencer, não há absolutamente
Nenhum atalho, somente trabalho duro.
Nenhuma das minhas regras, a propósito, de sucesso,
Funcionará a menos que você faça isso.
Eu sempre admiti que há 24 horas em um dia.
Você dorme 6 horas e tem 18 horas restantes.
Agora, eu sei que há algum de vocês ai que dizem
Bem, espera um minuto. Eu durmo 8 ou 9 horas por dia.
Bom, então, durma mais rápido, eu recomendaria. (risos)
E isso me traz para a regra número
6, que é muito importante:
É sobre devolver.
Seja qual for o caminho que vocês
Escolham em suas vidas,
Você precisa sempre encontrar tempo para devolver.
Dar algo de volta a sua comunidade,
Ao seu estado, ao seu país.
E me deixe te falar algo, procurar
Ajudar as pessoas trará a você
Mais satisfação que qualquer outra coisa que você já fez.
Assim que você se preparar para sair no
Mundo, se lembre dessas 6 regras:
Confie em você, quebre algumas regras,
Não tenha medo de falhar,
Ignore as pessoas do “não”, trabalhe
Duro e dê algo de volta.
_____________________________________________________________________

And of course, people ask me all the time.

They tell me: What is the secret to success?
The first rule is: believe in yourself.
But what is most important about it is that you have to
Go to the bottom and the back and ask yourself:
"Who do you want to be?"
Not what, but WHO.
And I'm not talking about what
His relatives and their teachers
They want you to be, but you!
I'm talking about promoting
Yourself, what makes you happy.
No matter how crazy it may sound to people
So rule number one is to trust
Yourself and not caring
What other people think.
Which brings me to rule number
2, which is: Break the rules.
There are so many rules for everything in the world.
I say: Break the rules,
Not law, but the rules.
It is impossible to be a maverick or very
Original if you behave
Very well and did not want to break any rules.
You have to think outside the box.
This is what I believe after all.
What is the reason for being in this world?
If all you wanted to do was be friends with everyone
And have no problem ever.
The only way I got somewhere
It was breaking any rules.
What is clear, brings me to rule number three:
Do not be afraid to fail.
Whatever I tried, I
He was always willing to make mistakes.
You can not always win, but
Do not be afraid to make decisions.
You can not be paralyzed by fear or failure.
Otherwise you will never endeavor.
You keep striving because you
Believe in yourself and your vision.
And you know it's the only right thing to do. Success will come.
So do not be afraid to fail.
Which brings me to rule number 4.
Which is: Do not dare the people of "no" they say.
How many times have you heard: You
Can not do this or that.
Or: it's never been done before.
I love it when someone tells me: No one ever did.
Because if I do, it means that
I'll be the first to do so.
So, do not pay attention to people
Who say something can not be done.
I never hear that YOU CAN NOT.
I always hear myself saying YES YOU CAN.
Which brings me to rule number 5,
What is the most important of all.
Try your best.
Do not leave anything behind.
Mohammed Ali, one of my great
Heroes had a great phrase
In the '70s, when he was asked,
"How many abs do you do?"
He said: "I do not count my abs.
I just start counting when it starts to hurt.
When I feel pain, that is when
I start to count,
Because that's what really counts. "
That's what makes you a champion. It
That way with anything.
NO PAIN, NO GAIN. (NO PAIN, NO GAIN)
When you're out there, enjoying someone
At the same moment out there
Is working hard.
Someone is getting smarter and someone
Is winning. Remember that.
But if you want to win, there is absolutely
No shortcuts, just hard work.
None of my rules, by the way of success,
Work unless you do it.
I always admit that there are 24 hours in a day.
Do you sleep six hours and has 18 hours remaining.
Now, I know some of you out there who say
Well, wait a minute. I sleep 8 or 9 hours.
Well, then, sleep faster, I would recommend. (Laughs)
And that brings me to rule number
6, it is very important:
It's about returning.
Whichever path you
Choose in their lives,
You need to always find time to return.
Give something back to their community,
In your state, your country.
And let me tell you something, look
Helping people bring to you
More satisfaction than anything else you've ever done.
As you prepare to exit the
World, remember these six rules:
Trust you, break some rules,
Do not be afraid to fail,
Ignore the people "no", work
Hard and give something back.