Páginas

Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

terça-feira, 27 de novembro de 2012

TALVEZ ( MAYBE )

"Talvez eu venha a envelhecer rápido demais.
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida. Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais. Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante eu sofra uma terrível queda. Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão.
Talvez um dia o sol deixe de brilhar. Mas então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça. Mas jamais irei assumir o papel de vítima. Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos. Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas. Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes. Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece a minha confiança. Talvez com o tempo eu perceba que cometi grandes erros. Mas não desistirei de continuar trilhando meu caminho.
Talvez com o decorrer dos anos eu perca grandes amizades. Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal. Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar.
Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo da música. Mas então, farei que a música siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris. Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco. Mas amanhã irei recomeçar, nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias. Mas terei a consciência que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música. Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos para grandes comemorações. Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo torne-se a minha companheira. Mas ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser. Mas passarei a admirar quem sou. Porque no final saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso, é porque como diz aquele ditado:
‘ainda não chegou o fim porque no final não haverá nenhum talvez e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia’.”

Aristóteles Onassis

_____________________________________________________________

"Maybe I will grow old too fast.

But I will fight for that every day was worth it.
Maybe I suffer many disappointments throughout my life. But they will lose their importance in the face of acts of love that I found.
Maybe I have not the strength to accomplish all my goals. But I will never consider myself a loser.
Maybe at some point I suffer a terrible fall. But do not stay too long staring at the floor.
Maybe one day the sun ceases to shine. But then I will bathe in the rain.
Maybe one day I suffer injustice. But I will never assume the role of victim. I may have to face some enemies. But I will have the humility to accept the hand that will be extended in my direction.
Maybe one of those cold nights, many tears I pour. But I will not be embarrassed by this gesture.
Maybe I'm wrong countless times. But I will certainly believe that somewhere someone deserves my confidence. Maybe in time I realize I made big mistakes. But do not give up to continue walking my way.
Perhaps in the years I miss great friendships. But I will learn that those who are really my true friends are never lost.
Maybe some people want my hurt. But I will continue to plant the seed of brotherhood where to go.
Maybe I'll be sad to conclude that I can not follow the rhythm of music. But then, that music will follow the rhythm of my footsteps.
I may never be able to see a rainbow. But learn to draw one, even if it is within my heart.
Maybe today I feel weak. But tomorrow I'll start over, even if in a different way.
Maybe I did not learn all the necessary lessons. But I have to realize that the true teachings are already written in my soul.
Maybe I depress myself for not being able to know the lyrics of that song. But I'll be happy with the other skills I possess.
I may not have great reason to celebrate. But I will certainly rejoice in small victories.
Perhaps the willingness to give up everything to become my companion. But instead of running, I will run after you crave.
Maybe I'm not exactly who I would be. But I shall wonder who I am. Because in the end I know that even with countless doubts, I am able to build a better life.
And if you have not convinced me that it is because as the saying says:
'Not yet reached the end because in the end there will be no and yes maybe certain that my life was worth it and I did the best I could.' "

Aristotle Onassis

Quero voltar a ser feliz ( I want to be happy again )

“DE TANTO VER TRIUNFAR AS NULIDADES, DE TANTO VER CRESCER AS INJUSTIÇAS, DE TANTO VER AGIGANTAR-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS HOMENS O HOMEM CHEGA A DESANIMAR-SE DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA E A TER VERGONHA DE SER HONESTO” Rui Barsosa

"Fui criado com princípios morais comuns. Quando criança, ladrões tinham a aparência de ladrões e nossa única preocupação em relação à segurança era a de que os “lanterninhas” dos cinemas nos expulsassem devido às batidas com os pés no chão quando uma determinada música era tocada no início dos filmes, nas matinês de domingo.

Mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos eram autoridades presumidas, dignas de respeito e consideração. Quanto mais próximos, e/ou mais velhos, mais afeto.
Inimaginável responder deseducadamente à policiais, mestres,aos mais idosos, autoridades.Confiávamos nos adultos porque todos eram pais e mães de todas as crianças da rua, do bairro, da cidade.
Tínhamos medo apenas do escuro, de sapos, de filmes de terror.
Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo que perdemos. Por tudo que meus filhos um dia temerão. Pelo medo no olhar de crianças, jovens, velhos e adultos.
Matar os pais, os avós, violentar crianças, seqüestrar, roubar, enganar, passar a perna, tudo virou banalidade de notícias policiais, esquecidas após o primeiro intervalo comercial.
Agentes de trânsito multando infratores são exploradores, funcionários de indústrias de multas. Policiais em blitz são abuso de autoridade.
Regalias em presídios são matéria votada em reuniões. Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos.
Não levar vantagem é ser otário. Pagar dívidas em dia é bancar o bobo, anistia para os caloteiros de plantão. Ladrões de terno e gravata, assassinos com cara de anjo, pedófilos de cabelos brancos.
O que aconteceu conosco?
Professores surrados em salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes, grades em nossas janelas e portas. Crianças morrendo de fome de morte. Que valores são esses?
Carros que valem mais que abraço, filhos querendo-os como brindes por passar de ano. Celulares nas mochilas dos recém saídos das fraldas.
TV, DVD, vídeo-games, o que vai querer em troca desse abraço, meu filho?
Mais vale um Armani do que um diploma. Mais vale um telão do que um papo. Mais vele um baseado do que um sorvete. Mais valem dois vinténs do que um gosto.
Que lares são esses?
Jovens ausentes, pais ausentes, droga presente e o presente uma droga.
O que é aquilo? Uma árvore, uma galinha, uma estrela, uma flor.
Quando foi que tudo sumiu ou virou ridículo?
Quando foi que esqueci o nome do meu vizinho?Quando foi que olhei nos olhos de quem me pede roupa, comida, calçado sem sentir medo?
Quando foi que me fechei?
Quero de volta a minha dignidade, a minha paz. Quero de volta a lei e a ordem, a liberdade com segurança. Quero tirar as grades da minha janela para tocar as flores. Quero sentar na calçada e ter a porta aberta nas noites de verão. Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olho no olho. Quero a vergonha, a solidariedade. Quero a esperança, a alegria. Teto para todos, comida na mesa, saúde a mil.
Não quero listas de animais em extinção. Não quero clone de gente, quero cópia das letras de músicas, cultura e ciência.
Eu quero voltar a ser feliz! Quero dizer basta a esta inversão de valores e ideais.
Quero calar a boca de quem diz: “ a nível de”, enquanto pessoa.
Abaixo o “TER”, viva o “SER”!
E viva o retorno da verdadeira vida, simples como uma gota de chuva, limpa como um céu de abril, leve como a brisa da manhã! E definitivamente comum, como eu.
Adoro o meu mundo simples e comum.
Vamos voltar a ser “gente”? Ter o amor, a solidariedade, a fraternidade como base. A indignação diante da falta de ética, de moral, de respeito... Discordar do absurdo. Construir sempre um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas.
Utopia? Não...se você e eu fizermos nossa parte e contaminarmos mais pessoas, e essas pessoas contaminarem mais pessoas...hein?
Quem sabe?..."
____________________________________________________________________

"SEE MUCH OF THE triumph nonentities, OF BOTH SEE GROW injustices, SEE BOTH OF loom POWERS IN THE HANDS OF MEN MAN REACHES OF VIRTUE discourage UP, UP FOR A LAUGH AND HAVE THE HONOR OF BEING HONEST SHAME" Rui Barsosa


"I was raised with common moral principles. As a child, had the appearance of robbers and thieves our only concern regarding the safety was that the" ushers "thrown out in cinemas due to the beats with your feet on the ground when a particular song was played in the early films, the Sunday matinees.
Mothers, fathers, teachers, grandparents, uncles, neighbors were presumed authorities, worthy of respect and consideration. The closer and / or older, more affection.
Unimaginable deseducadamente respond to police, teachers, the elderly, autoridades.Confiávamos in adults because they were all parents of all children in the street, the neighborhood, the city.
We were just afraid of the dark, of frogs, of horror films.
Today gave me infinite sadness for everything that we lost. For all my children one day will fear. The fear in the eyes of children, youth, and older adults.
Kill the parents, grandparents, children rape, kidnap, steal, deceive, to cheat, everything turned banality of police news, forgotten after the first commercial break.
Agents traffic fining offenders are explorers, officers of industries fines. Police blitz on abuse of authority are.
Perks in prisons are matters voted at meetings. Human rights for criminals, unlimited obligations to honest citizens.
Do not take advantage is to be sucker. Paying debts on time is play the fool, amnesty for defaulters on duty. Thieves in suits and ties, angel-faced murderers, pedophiles white hair.
What happened to us?
Teachers in shabby classrooms, traders threatened by drug dealers, bars on our windows and doors. Children starving to death. What are these values?
Cars that are worth more than hug, children wanting them as gifts for passing grade. Cell Phones in the backpacks of fresh out of diapers.
TV, DVD, video-games, which will want in exchange for that hug, my son?
An Armani Better than a diploma. Better a big screen than a chat. More than one based watch an ice cream. Worth two pennies more than a taste.
What are these homes?
Young absent, absent fathers, drug present and this sucks.
What is that? A tree, a chicken, a star, a flower.
When did it all disappeared or turned ridiculous?
When did I forget the name of my neighbor? Was when I looked into the eyes of anyone who asks me clothes, food, shoes without fear?
When I was closed?
I want back my dignity, my peace. I want to back law and order, freedom with security. I want to get the bars of my window to touch the flowers. I sit on the curb and have the door open on summer nights. I want honesty as a source of pride. I uprightness of character, clean face and eye to eye. I want the shame, solidarity. I hope, joy. Ceiling for all, food on the table, health thousand.
I do not want lists of endangered animals. I do not want to clone people, I want to copy the lyrics, culture and science.
I want to go back to being happy! I mean just this reversal of values ​​and ideals.
I want to shut up anyone who says "the level" as a person.
Below the "TER", living the "BE"!
And live the return of real life, simple as a raindrop, as a clean April sky, light as the morning breeze! And definitely common, like me.
I love my world simple and common.
Let's go back to "us"? Having love, solidarity, fraternity as a base. The outrage at the lack of ethics, morals, respect ... Disagree nonsense. Always build a better, more just, more humane, where people meet people.
Utopia? No. .. if you and I do our part and contaminarmos more people, and these people contaminate more people ... huh?
Who knows? ... "

The Power of Words (O Poder das Palavras) Mude suas Palavras, Mude seu Mundo

video

Metafora Ambiental ( Environmental Metafora )

"Era uma vez, vez uma vaca feliz, saudável e bonita. Mas nem tudo é perfeito. A vaca tinha hóspedes.
Alguns bernes se hospedaram nela e alimentavam-se da sua carne. Mas os bernes eram poucos e pequenos...A vaca e os bernes viviam em paz.
Aconteceu, entretanto, que os bernes começaram a se multiplicar. Os bernes aumentavam, mas a vaca não aumentava, confirmando a lei de Malthus, que disse que “os alimentos crescem em razão aritmética, enquanto as bocas crescem em razão geométrica.”
O couro da vaca se encheu de calombos que indicavam a presença dos bernes. Mesmo assim, a vaca continuava saudável. Ela tinha muita carne de sobra.
Foi então, que uma coisa inesperada aconteceu: alguns bernes sofreram uma mutação genética e passaram a crescer em tamanho. Foram crescendo, ficando cada vez maiores, e com uma voracidade também cada vez maior.
Os vermes magrelas ficaram com inveja dos vermes grandes e trataram de tomar providências para que eles crescessem também.
O corpo da pobre vaca passou a ser uma orgia de crescimento. Os bernes só falavam numa coisa: "É preciso crescer!" Mas a vaca não crescia. Ficava do mesmo tamanho.
De tanto ser comida pelos bernes, a vaca ficou doente. Emagreceu.
Mas os bernes nada sabiam sobre a vaca em que moravam. Para perceberem, seria preciso que eles estivessem do lado de fora.
Os bernes estavam dentro da vaca. Assim, não percebiam que sua voracidade estava matando-a .
A vaca morreu!...E com ela, morreram os bernes!...
Fizeram autópsia da vaca. O relatório do legista observou que os bernes mortos eram excepcionalmente grandes, bem nutridos, muitos deles chegando à obesidade.


“James Lovelock é um cientista que sugeriu que a nossa Terra é um organismo vivo, como a vaca da parábola. Sendo uma coisa viva, ela pode ter saúde ou ficar doente.”

Sua conclusão é que nós, os bernes, já estragamos a Terra, “a nossa vaca,” além de qualquer possibilidade de cura. A Terra está doente.
O crescimento das nações está provocando profundas mudanças climáticas irreversíveis: a atmosfera está se aquecendo, as geleiras estão derretendo, a poluição do meio ambiente aumenta, acontecem catástrofes naturais numa intensidade desconhecida.
Esses são os sintomas dos estertores da nossa Terra, destruída pela voracidade dos bernes. “E o pior está por acontecer, ele diz. Ecossistemas inteiros serão extintos, e os sobreviventes terão de se adaptar a um clima infernal...” (Folha de S.Paulo, caderno Mais, 22/ 01/06, pág. 9).
Observando as discussões políticas, não vejo nenhum político que fale sobre a saúde da vaca. Ao contrário, os políticos, tanto de direita quanto de esquerda, só fazem prometer aos bernes um engordamento cada vez maior.
Por uma boa razão: os eleitores são os bernes e não a vaca.
O candidato que falar sobre a saúde da vaca e o emagrecimento dos bernes, com toda certeza, perderá a eleição.
Quando o que está em jogo é a saúde da vaca, não se pode confiar nos bernes...
Esta nossa Mãe - Terra, é um organismo vivo, como a vaca da parábola. ...e, nós, a estamos MATANDO!"
________________________________________________________________

"Once upon a time, once a cow happy, healthy and beautiful. But not everything is perfect. Cow had guests.

Some grubs stayed there and fed on his flesh. But the grubs were few and small ... The cow and the grubs live in peace.
It happened, however, that the grubs began to multiply. The grubs increased, but the cow did not increase, confirming the law of Malthus, who said "foods grow in arithmetical ratio, while the mouths grow in geometrical ratio."
The cow leather filled with bumps indicating the presence of grubs. Even so, the cow still healthy. She had plenty of meat left.
It was then that an unexpected thing happened: some grubs suffered a genetic mutation and began to grow in size. Were growing, getting bigger, and with a voracity also increasing.
The worms were jealous of skinny big worms and tried to make arrangements for them to grow well.
The body of the poor cow has become an orgy of growth. The grubs spoke only one thing: "You need to grow up!" But the cow did not grow. Was the same size.
In either be eaten by the grubs, the cow got sick. Lost weight.
But bernes knew nothing about the cow who lived. To realize would require that they were on the outside.
The grubs were inside the cow. So, do not realize that their greed was killing her.
The cow died ... And with it died the grubs! ...
Autopsy did cow. The coroner's report noted that the dead grubs were exceptionally large, well-nourished, many of them coming to obesity.

"James Lovelock is a scientist who suggested that our Earth is a living organism, such as the parable of the cow. Being a living thing, it can be healthy or sick. "
His conclusion is that we, the grubs, already spoiled the earth, "our cow," beyond any possibility of healing. The Earth is sick.
The growth of nations is causing deep irreversible climate change: the atmosphere is warming, glaciers are melting, pollution of the environment increases, natural disasters happen in an unknown intensity.
These are the symptoms of the death throes of our Earth, destroyed by the greed of grubs. "And the worst is about to happen, he says. Whole ecosystems will be extinguished, and the survivors will have to adapt to a climate infernal ... "(Folha de S. Paulo, Mais, 22/01/06, p. 9).
Observing the political discussions, see no political talk about the health of the cow. Unlike politicians, both right and left, promising to make only one bernes nourishment increasing.
For good reason: voters are grubs and not the cow.
The candidate who talk about the health of the cow and the slimming of grubs, most certainly lose the election.
When what is at stake is the health of the cow, you can not trust the grubs ...
This our Mother - Earth is a living organism, such as the parable of the cow. And ... we, the're KILLING! "

By Anderson Marques

É curioso, não faço por querer mas as vezes acontecem coisas ou vejo algo que me fazem refletir e ligar um ponto ao outro. Vem do nada, simplesmente vem! Os pensamentos não param e é engraçado porque percebo meu cérebro trabalhando como se fossem aquelas peças internas de relógios redondas e dentadas, uma ligada a outra, sabe como é? Então, dessa forma eu penso em uma coisa que liga a outra, e a outra, e a outra, enfim, meio louco!

Estava vendo minha cadela fazendo suas necessidades exatamente em cima do jornal como fora ensinada, demorou um tempo até que ela ainda novinha aprendesse, hoje já é uma idosa, bem velhinha, está comigo a mais de 12 anos. Sempre o mesmo ritual, quando ela fazia suas necessidades pela casa Elaine imediatamente a repreendia e mostrava o local onde deveria ser feito, sempre no mesmo instante, quando ela fazia e nós não detectávamos na hora não brigávamos, também pudera não adiantaria nada visto que certamente ela não saberia porque estava sendo punida, dessa forma seria além de uma grande injustiça uma tremenda crueldade.

Nessa mesma linha de raciocínio percebi que o mesmo acontecera com minhas filhas, sempre que agiam de forma eram repreendidas e ensinadas a fazerem o certo na mesma hora, nunca depois de muito tempo. Se uma criança não sabe porque está sendo punida porque não lembra do que fez, a punição é cruel e injusta, sendo assim até com as crianças convém punir em tempo hábil.

Ou seja, a memória é mais importante do que se imagina. A memória é aquilo que somos. Quando somos criança absorvemos aquilo que dizem a nosso respeito. Para uma pessoa dizem, “Você é brasileiro, teu nome é José, e sua mãe é fulana e assim por diante.” Você é o resultado de tudo que dizem que você é e mais as experiências que você teve acrescido as suas tendências genéticas. Dependendo da sociedade que nascer, você será totalmente diferente. Se você tivesse nascido nos EUA, hoje seria outra pessoa. Se tivesse nascido na Etiópia, também. Tendências naturais fora e além de seu controle equivalem a pelo menos 90% do que você é. E isso é um fato cientifico”.

Perceba que a nossa própria personalidade não pode se desenvolver dentro de nenhum sistema cultural sem memória. Imagine se você ensina a seu filho quem ele é, sobre sua família, suas raízes, sua cultura e assim por diante e ele esquece tudo no dia seguinte? Não haveria evolução alguma. Como somos aquilo que lembramos que somos, a teoria da reencarnação cai por terra ai. ( Devem estar pensando, sabia que tinha alguma coisa), e tem, uma coisa liga a outra, eu avisei antes!!

O karma também é um conceito difícil de engolir. É como se fosse o próprio Deus. Ele fica anotando tudo que você faz, momento a momento, e depois manipula as circunstâncias para você sofrer pelo que fez ou conseguir bençãos. Esse tipo de sistema não é compatível com o livre arbítrio. Ou seja, para o karma fazer você pagar ou ser recompensando, ele teria que manipular pessoas e circunstâncias para esse fim. Sendo assim, as pessoas não seriam livres. Ou pelo menos a grande maioria de suas ações não seriam geradas por si próprias, pois elas teriam que cumprir a vontade do Karma. E assim o Karma estaria usando uma pessoa para punir outra. Digamos que usa alguém para lhe dar uma surra porque você deu uma surra em outra pessoa em outra vida. Essa pessoa que está te dando uma surra hoje para puni-la vai ser punida também? Se você está sendo estuprada, você está pagando pelo que fez antes, então eu pergunto. o estuprador está apenas cumprindo a vontade de Deus fazendo você pagar ou estaria ele iniciando a ação e gerand um novo karma? E se é o caso, então você não pode explicar todos os seus sofrimentos baseando-se em vidas passadas. Muito do seu sofrimento seria sem causa mesmo. Percebe? O tipo de controle que o karma teria que ter sobre todas as pessoas seria algo incompreensível!!!

O arrependimento só é possível com a memória. Se eu não lembro que fiz algo ruim, então como vou me arrepender? No campo individual a teoria da reencarnação é totalmente inútil. Se você aceitar a teoria da reencarnação, tudo de ruim que acontece com você, será sempre atribuído à uma punição por faltas passadas e ai agüenta calado. Aceita numa boa. Consola-se pensando que é um criminoso e que tudo que lhe acontece é merecido. É por isso que sociedades que aceitam essa teoria não trouxeram evolução social. Quem nasce pobre se conforma com a pobreza pensando que na próxima vida vai nascer melhor já que foi bom nessa. E o que é ser bom? Agüentar tudo calado e aceitar sua condição social é bondade? A história mostra que não. A Europa só evoluiu e arrastou o resto do mundo quando pessoas em condições sociais inferiores se revoltaram. Se acreditassem na reencarnação nunca fariam isso.

Essa crença leva ao conformismo. Já que todos são criminosos, aceitam todo sofrimento numa boa sem reclamar. Se o ser humano aceitasse o sofrimento, o mundo não teria evoluído. Qualquer teoria que leve a aceitação do sofrimento é nociva à sociedade. O sofrimento tem que ser reduzido ou eliminado o máximo possível. Qualquer tipo de sofrimento é injusto, sobretudo se o sofrimento vem para castigá-lo por algo que você não faz a menor ideia de ter feito. Só isolamos alguém na cadeia para reduzir o sofrimento e não para aumenta-lo. É melhor um sofrendo que vários. Ou não?

A teoria da reencarnação surgiu para explicar a injustiça do nascimento. Uma pessoa há muito tempo atrás perguntou, “Por que uns nascem superiores e outros inferiores?” Isso é uma injustiça! Daí ele desenvolveu a teoria da reencarnação para explicar a justiça e injustiça do mundo. Só que ela não funciona por causa dos fatores citados acima. Ao invés de trazer justiça ao sistema, ela trás mais injustiças ainda.

"Porque um ser humano sente pena do outro? Por causa de uma coisa chamada empatia. E não por causa da reencarnação. A empatia depende muito da sensibilidade de cada um. Tem gente que nunca consegue se por no lugar do próximo, e ai se mostram muito insensíveis. A reencarnação procura mostrar que os insensíveis ainda terão que nascer muito para desenvolver a sensibilidade. Mas o fato é que a sociedade de cada um que determina esse grau de sensibilidade e não o individuo mesmo. Quanto mais avançada moralmente uma civilização maior à capacidade de ser por no lugar do outro. Exemplos, quanto mais avançada é a cultura de um individuo mais sensível ele é. Europeus se preocupam com os direitos dos animais porque suas necessidades básicas foram preenchidas. Crianças da Etiópia sofrem tanto que não conseguem pensar em ninguém a não ser elas mesmas. Se a reencarnação fosse um fato, ninguém nasceria em condições que promovessem a insensibilidade e a violência e sociedades menos evoluídas desenvolvem mais esses fatores. De novo a reencarnação se mostra elitista. Ela está dizendo de fato que quem é sensível é mais evoluído moralmente, esquecendo de todos os fatores sociais e naturais que levam uma pessoa a ser assim."

Há quem acredite que o esquecimento do passado seja coerente e necessário, já eu acho completamente injusto,cruel e desnecessário!!!

Talvez o erro esteja em mim, admito, em não compreender e aceitar, afinal como disse Allan Kardec, dar um corpo “evoluído” para a alma de um negro, menos “evoluído” segundo ele, seria como dar um excelente piano a alguém que não sabe tocar esse instrumento!!!
__________________________________________________________________

Funny, I do not want to but sometimes things happen or see something that makes me reflect and connect one point to another. It comes from nowhere, just come! The thoughts do not stop and realize it's funny because my brain working like those internal parts of watches round and bites, one linked to another, you know? So that way I think of one thing that binds to another, and another, and another, and finally, a little crazy!


I was watching my dog ​​doing your needs exactly on top of the newspaper as she had been taught, it took a while to learn that she still brand new, today it is an old, very old, is with me for over 12 years. Always the same ritual when she needs the house was immediately reprimanded and Elaine showed the place where it should be done, always at the same moment, and when she did not detectávamos time we fought not also been able to not do any good because certainly she would not know because I was being punished in this way would be a great addition to a tremendous injustice cruelty.

Along this same line of reasoning realized that the same happened with my daughters, when they acted so were scolded and taught to do the right at the same time, never after a long time. If a child does not know why it is being punished because he did not remember, the punishment is cruel and unfair, so even with children should be punished in a timely manner.

That is, the memory is more important than you think. Memory is what we are. When we are children absorb what they say about us. For a person to say, "You're Brazilian, thy name is Joseph, and his mother is So-and so on." Are you the result of all that say you are and the more experiences you had increased their genetic tendencies. Depending on the society to be born, you will be totally different. If you were born in the U.S., today would be someone else. If you were born in Ethiopia, too. Natural tendencies outside and beyond their control equals at least 90% of what you are. And that is a scientific fact. "

Note that our own personality can not develop in any cultural system without memory. Imagine if you teach your child who he is, about his family, their roots, their culture and so on and he forgets everything the next day? There would be some evolution. How we remember what we are the reincarnation theory falls apart al. (They must be thinking, I knew I had something), and has, one thing connects to another, I told you before!

Karma is also a difficult concept to swallow. It is like God Himself. He is writing down everything you do, moment to moment, and then manipulates circumstances to suffer for what you did or get blessings. This type of system is not compatible with free will. That is, to make you pay or karma be rewarding, it would have to manipulate people and circumstances for that purpose. Therefore, people would not be free. Or at least the vast majority of its shares would not be generated for themselves, because they would have to fulfill the will of Karma. And so the Karma would be using a person to punish another. Say someone uses to give you a spanking because you took a beating on another person in another life. That person who is giving you a spanking today to punish her will be punished too? If you are being raped, you're paying for what you did before, so I wonder. the rapist is just doing the will of God making you pay or he would be starting a new Gerand action and karma? And if that is the case then you can not explain all his sufferings based on past lives. Much of their suffering would not cause it. Get it? The type of control that karma would have on all people would be incomprehensible!!

Repentance is possible only with memory. I do not remember if I did something bad, then how will I regret? In individual field theory of reincarnation is totally useless. If you accept the theory of reincarnation, everything bad that happens to you, will always be assigned to a punishment for past sins and woe bears silent. Accepts a good. Console yourself thinking that it is a criminal and that everything that happens to you is deserved. That is why companies who accept this theory did not bring social change. Who is born poor conforms with poverty thinking that will be born in the next life better since this was good. And what is to be good? Endure all silent and accept their social status is goodness? History shows that no. Europe has only evolved and dragged the rest of the world when people in lower social conditions revolted. If you believe in reincarnation would never do that.

This belief leads to conformity. Since all are criminals, accept all suffering in a good uncomplainingly. If humans accept suffering, the world would not have evolved. Any theory that leads to acceptance of suffering is harmful to society. The suffering has to be reduced or eliminated as much as possible. Any kind of suffering is unjust, especially if suffering comes to punish him for something that you do not have the slightest idea done. Only isolate someone in jail to reduce suffering and not to increase it. It is better that several suffering one. Or not?

The theory of reincarnation emerged to explain the injustice of birth. Someone long ago asked, "Why some are born superior and others inferior?" This is injustice! Then he developed the theory of reincarnation to explain the justice and injustice of the world. Only it does not work because of the factors mentioned above. Instead of bringing the justice system, it also brings more injustices.

"For a human being feels sorry for the other? Because of a thing called empathy. And not because of reincarnation. Empathy depends heavily on the sensitivity of each. Some people never get a place in the next, and there is show very insensitive. Reincarnation seeks to show that the insensitive yet born will have a lot to develop sensitivity. But the fact is that each society determines that this degree of sensitivity and not the same individual. morally The more advanced a civilization higher the ability to be in place by the other. examples, the more advanced the culture of an individual more sensitive it is. Europeans care about animal rights because their basic needs were met. Ethiopian Children suffer so much that they can not think for no one but themselves. If reincarnation were a fact, anyone born in conditions which foster insensitivity and violence and less evolved societies develop more of these factors. Again reincarnation shown elitist. indeed She is saying that whoever is sensitive is more morally evolved, forgetting all social and natural factors that cause a person to be so. "

Some believe that forgetting the past is consistent and necessary, as I think completely unfair, cruel and unnecessary!!

Perhaps the mistake is on me, I admit, not to understand and accept, as I said after Allan Kardec, giving a body "evolved" to the soul of a black, less "evolved" he said, would be like giving an excellent piano to someone who not know how to play this instrument!!