Páginas

Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Ayrton Senna - Palavras de um grande campeão ( Ayrton Senna - Words of a great champion )

"O medo faz parte da vida da gente. Algumas pessoas não sabem como enfrentá-lo. Outras, acho que estou entre elas, aprendem a conviver com ele e o encaram não de forma negativa, mas como um sentimento de autopreservação".

"[Morte] O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar".

"Eu sou feliz. Serei plenamente feliz, talvez, se chegar com sabedoria aos 60 anos. De qualquer forma, ainda tenho muita vida pela frente".

"Dinheiro é um negócio curioso. Quem não tem está louco para têr; quem tem está cheio de problemas por causa dele".

"Não sei dirigir de outra maneira que não seja arriscada. Quando tiver de ultrapassar vou ultrapassar mesmo. Cada piloto tem o seu limite. O meu é um pouco acima do dos outros".

"Meu maior erro? Acho que ainda está para acontecer".

"[Ao sagrar-se tricampeão] Para ser honesto, não me sinto o maior ídolo brasileiro. Não me sinto uma pessoa tão importante assim para merecer uma festa durante uma noite toda no brasil".

"Vencer é o que importa. O resto é a consequência".

"O medo me fascina".

"Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá".

"Vocês nunca conseguirão saber como um piloto se sente quando vence uma prova. O capacete oculta sentimentos incompreeensíveis".

"Deus é grande e forte. Quando ele quer, não tem quem não queira".

"Acidentes são inesperados e indesejados, mas fazem parte da vida. No momento em que você se senta num carro de corrida e está competindo para vencer, o segundo ou o terceiro lugar não satisfazem. Ou você se compromete com o objetivo da vitória ou não. Isso que dizer: ou você corre ou não".

"Uma maneira de preservar sua própria imagem é não deixar que o mundo invada sua casa. Foi um modo que encontrei de preservar ao máximo meus valores".

"Mulheres - com elas uma encrenca, mas sem elas não se pode viver".

"A fórmula 1 é um tempo perdido se não for para vencer".

"É irreal pensar que vou vencer sempre, mas sempre espero que a derrota não venha neste fim de semana".

"O fato de ser brasileiro só me enche de orgulho".

"(...) E eu realmente sou privilegiado. Eu sempre tive uma vida muito boa. Mas tudo isso que eu consegui foi através de dedicação, perseverança... e muito desejo de atingir os meus objetivos. Muito desejo de vitória. Vitória na vida, não vitória como piloto. E a vocês todos que assistirem e que estão assistindo agora eu digo que seja quem você for, seja qualquer posição que você tenha na vida, do nível altíssimo ao mais baixo social, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá."

Ayrton Senna da Silva.
_____________________________________________________________

"Fear is part of people's lives. Some people do not know how to face it. Others think I'm among them, learn to live with it and not face a negative, but as a sense of self-preservation."

"[Death] The day you arrive, arrived. Could be today or 50 years from now. The only thing certain is that it will arrive."

"I'm happy.'ll Be fully happy, perhaps wisely reaching age 60. Anyway, I still have plenty of life ahead."

"Money is a curious deal. Who does not have to have is crazy: he has is full of problems because of it."

"I do not know driving in another way which is not risky. When you have to overcome will overcome it. Each driver has its limit. Mine is a little above the other."

"My biggest mistake? Guess that is yet to happen."

"[When you anoint yourself tricampeão] To be honest, I'm not the biggest Brazilian idol. Someone I'm not that important to deserve a party for one night in Brazil."

"Winning is what matters. The rest is the result."

"Fear fascinates me."

"Whoever you are, whatever status you have in life, higher or lower, keep as much strength goal, a lot of determination and always do everything with love and with faith in God, that one day you get there. Somehow you get there. "

"You will never know how it feels when a driver wins a race. Helmet hides feelings incompreeensíveis."

"God is great and strong. When he wants, who has no apology."

"Accidents are unexpected and unwanted, but are part of life. At the moment you sit in a race car and is competing to win, second or third place is not satisfying. Either you commit to the goal of victory or not . That means: either you run or not. "

"One way to preserve your own image is to not let the world invade your home. Was that I found a way to preserve as much of my values."

"Women - a trouble with them, but without them it can not live."

"Formula 1 is a wasted time if not to win."

"It is unrealistic to think we'll always win, but always hope that the defeat did not come this weekend."

"Being Brazilian just fills me with pride."

"(...) And I'm really privileged. I've always had a pretty good life. But all I got was through dedication, perseverance ... and desire to achieve my goals. Much desire to win. Win in life, not overpowering as pilot. And you all who attend and who are watching now I say that whoever you are, whether you have any position in life, the highest level to the lowest social, always have as much strength goal , a lot of determination and always do everything with love and with faith in God that one day you get there. Somehow you get there. "

Ayrton Senna da Silva.

Um texto do Walt Disney ( A text by Walt Disney )

Quando as pessoas não tem o que fazer, elas sempre acabam fazendo algo. E esse algo geralmente se configura em uma das coisas que sempre deveriam ser feitas, mas que no mais das vezes é ignorada: elas pensam.

Pensar... Eis ai algo que todos fazemos, independentemente do tempo... às vezes pensamos no ontem, outras vezes pensamos no hoje... e também pensamos no amanhã.


As vezes temos pensamentos ruins, outras vezes temos bons pensamentos, e até quem tenha pensamentos neutros. "Neutros" no sentido de que não influem na sua emoção, de forma a deixá-lo triste ou feliz.


Por vezes tenho muitos pensamentos, alguns que eu captei de outras pessoas, outros que pensei serem meus, e outros mais agradáveis; estes últimos, todos meus.


Pois bem, estava eu a assistir um video com um texto de Walt Disney, o qual me fez pensar muito. Eis aqui o texto:


"E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...


Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.

Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.

Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.

Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de superá-las.


Naquele dia, descobri que eu não era o melhor E que talvez eu nunca tenha sido.


Deixei de me importar com quem ganha ou perde.


Agora, me importa simplesmente saber melhor o que fazer.

Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.

Aprendi que o melhor triunfo que posso ter é ter o direito de chamar a alguém de "Amigo".

Descobri que o amor é mais que um simples estado e enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida".


Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser a minha própria tênue luz deste presente.

Aprendi que de nada serve ser luz se não vai iluminar o caminho dos demais.

Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...


Naquele dia, aprendi que os sonhos existem somente para tronarem-se realidade.

E desde aquele dia já não durmo para descansar...
Agora simplesmente durmo para sonhar."

(Walt Disney)


Esse texto também o fez pensar? Então, quando terminar de pensar, faça. Afinal, você ainda tem suas duas pernas para seguir em frente, não é? E nunca é tarde demais para começar... basta apenas você decidir triunfar...

______________________________________________________________

When people have nothing to do, they always end up doing something. And that something is usually set in one of the things that always should be done, but most often is ignored: they think.


Think ... Here there something that we all, regardless of time ... sometimes think of yesterday, sometimes we think of today ... and also think about tomorrow.

Sometimes we have bad thoughts, sometimes we have good thoughts, and even those who had neutral thoughts. "Neutrals" in the sense that it does not influence their emotion, in order to make you sad or happy.

Sometimes I have many thoughts, some I picked up from other people, others I thought were mine, and more pleasant; latter, all mine.

Well, I was watching a video with a text by Walt Disney, which made me think a lot. Here is the text:

"And so, after a long wait, a day like any other, decided to succeed ...

I decided not to wait for opportunities and yes, I even pick them up.

I decided to see every problem as an opportunity to find a solution.

I decided to see each desert as an opportunity to find an oasis.

I decided to see each night as a mystery to solve.

I decided to see each day as a new opportunity to be happy.

That day I discovered that my only rival was nothing more than my own limitations and to face them was the single best way to overcome them.


That day, I discovered that I was not the best and that I might never have been.


I've stopped caring about who wins or loses.


Now, I care simply know better what to do.

I learned that it is not difficult to get up there, but stop rising.

I learned that the best victory I can have is to have the right to call someone a "friend."

I found that love is more than a simple status and falling in love, "love is a philosophy of life."

That day I stopped being a reflection of my few triumphs past and I became my own dim light of this gift.

I learned that there is no point being light will not illuminate the path for others.

That day, I decided to change so many things ...

That day I learned that dreams exist only to tronarem true.

And since that day has not slept for a rest ...
Now simply sleep to dream. "

(Walt Disney)

This text also made him think? So when you finish thinking, do. After all, you still have two legs to move on, right? And it is never too late to start ... you just need to decide triumph ...

sábado, 19 de janeiro de 2013

Eduardo Marinho - O que a razão não alcança ( Eduardo Marinho - What reason does not reach )


video




Eu vou falar basicamente aqui sobre o sentir, porque eu nasci, fui criado numa família, numa família bem abastada, estudei em escolas ótimas, eu tive condição de desenvolver a racionalidade com muita informação, escolas bem pagas, e eu senti uma diferença muito grande, porque a minha volta as pessoas achavam muito natural a situação que elas se encontravam, e eu olhava em volta e via muita pobreza, muita miséria e aquilo me incomodava muito, mas eu não podia falar com as pessoas porque isso incomodava
E eu passei a ser um cara meio esquisito no meio deles, eu sentia que tinha alguma coisa errada, o que me diziam, estuda, se garante, guarda esse conhecimento como um capital para você aplicar na sua vida e conseguir subsídios, e eu dizia: - Porque eu? Porque tanta gente não tem?
E isso ninguém dizia, ninguém explicava, é assim mesmo, sempre foi assim, e a intuição me dizia que isso estava errado. O mundo é extremamente racionalista, a gente vive uma sociedade racionalista, e isso é muito masculino, o sentir é extremamente feminino, e eu sempre tive essa parte em mim muito forte, até as mulheres hoje se masculinizam, para poder viver no mercado de trabalho, tudo é competição, a competição é uma coisa masculina, a cooperação é uma coisa feminina, e essa diferença foi se acentuando, primeiro eu me convenci que eu tinha alguma coisa errada, não é possível que eu não aceito isso tudo que todo mundo aceita, eu tenho alguma coisa diferente, e tentei os caminhos convencionais, fui militar de carreira, fui bancário, fui do Banco do Brasil, eu estudei direito, quando eu pensei e, fazer belas artes foi um escândalo tão grande na família que eu preferi fazer direito para todo mundo ficar sossegado, até que um dia eu tive um sonho, eu não agüentava, achava a vida um porre, um saco, uma porcaria, e um dia eu tive um sonho, e nesse sonho eu estava correndo por cima de um monte de telhados, e derrepente os telhados acabavam, eu não estava correndo atrás de nada, e nem fugindo de nada, só correndo, talvez porque eu fosse atleta eu corria muito, e derrepente acabaram as casas e eu comecei a cair, e olhei para baixo e vi kilometros lá embaixo plantações, riozinhos, eu falei:
“-beleza, dessa altura eu não corro o risco de ficar aleijado, eu vou bater e vou morrer, que ótimo, alguma novidade na vida.”
E fui caindo, agora eu vou saber como é do outro lado, eu sempre quis saber, tudo o que tem no mundo eu já sei, eu não quero, é chato, vai ter novidade, quando eu ia bater no chão eu abri o olho e acordei, olhei: “- Ai meu deus que eu estou fazendo vivo?”
Eu já sei tudo o que eu vou fazer hoje, eu não quero fazer nada disso, eu já sei todo mundo que eu vou encontrar, eu não quero encontrar ninguém, eu tenho que tomar uma atitude, eu to preferindo a morte do que a vida, nesse dia eu fui na universidade, me desliguei, peguei meus documentos, as pessoas não acreditavam,
“- eu vim pegar meus documentos.
-Você vai se transferir?
- Não, não, eu vi só pegar meus documentos.
-Não, você tem que ter uma garantia de vaga.
-Eu não quero ir para outra faculdade, eu quero só meus documentos.”
Ai o cara me olhou com raiva,
“-Você vai ter que assinar um termo de responsabilidade.
-Me dá o termo. “
Assinei, peguei os meus documentos, e levei para o meu pai, porque na minha casa sempre teve uma cobrança muito grande. Te demos tudo do bom e do melhor, você tem que ter todas as condições e ir adiante com isso. Ai eu peguei meus documentos e levei para o meu pai.
“- olha minha divida com você ta paga, você me deu condições, eu entrei na faculdade, eu não vou terminar não é porque eu não consegui, é porque eu não quero, a vida não tem sentido, e eu vou procurar um sentido para vida, ficando sem nada, eu quero não ter nada.”
Isso não era para mim assustador, porque no exercito que tinha feito guerra na selva, sobrevivência, tinha apanhado muito, tinha gás lacrimogêneo, então não tinha medo de ficar sem nada, eu dormia no chão tranquilamente.
Inclusive nos intervalos da faculdade, nas férias eu pegava a minha mochila botava nas costas e saia viajando, eu me aproximava das pessoas mais pobres porque tinha muita curiosidade de entender o código dessas pessoas, eu queria sentir igualdade, como quando eu ia nos clubes com os amigos, nos lugares bacanas que eu ia, e eu via o cara tratar com arrogância o servidor eu me incomodava demais com isso, e eu comecei a perceber que de um lado existe um sentimento implantado de superioridade e do outro lado também existe um sentimento implantado de inferioridade, e as pessoas tem muita dificuldade de sentir igualdade, e eu tentava me aproximar dos garçons, dos cozinheiros, ia pra cozinha era comum me encontrar na cozinha, e todo mundo me tratava muito bem, mas para eles eu era um rico legal, não tinha igualdade, porque eu via que eles se tratavam entre si de um jeito, e comigo era de outro jeito, e eu queria igualdade, daí a decisão de não ter nada, eu quero não ter nada, eu quero sentir igualdade, e ai eu comecei a andar, a pé, de carona, sem dinheiro nenhum, sem trabalho, eu varria o chão por um prato de comida, pintava uma cerca um prato de comida, lavava um banheiro um prato de comida, um prato de comida por dia tava bom, e seguia adiante, e comecei a perceber que eu era muito mas bem recebido nas áreas pobres que nas áreas ricas, para dar um exemplo: dois: eu estava em Recife e falei não vou pedir comida na área pobre, eu vou lá onde tem sobrando, ai fui no bairro mais rico, vi um portão aberto e uma festa acontecendo, ai eu cheguei na porta: - dá licença, eu to vendo um monte de comida ai eu to com fome, pode me arrumar um prato? Ai puseram um pouco de comida no prato me deram, eu andei um pouquinho me sentei na calçada, to comendo, derrepente para um carro de policia, o cara me deu comida e chamou a policia, ai eu to comendo, para o carro de policia, o sargento olha para mim e diz: - ta fazendo o que ai? Eu mastigando, mostrei o garfo, to comendo, ele diz – você pegou comida ai? - foi eles me deram. – pois é eles não estão gostando muito de você aqui, é melhor você sair andando. Falei: - ta legal. E sai andando, comendo.
Já na área pobre, eu estava num rincão muito no sertão, e anoiteceu e eu queria só dormir, e tinha uma casinha de telhado de palha, o telhado passava da parede, e dava para dormir ali embaixo, ai eu bati na porta, atendeu uma velhinha, olha eu to viajando a pé aqui nessa estrada e vou seguir viajem amanhã de manhã será que a senhora se incomoda se eu dormir aqui debaixo dessa palha? – Olha de jeito nenhum. Eu parei. – Entra aqui, você vai dormir aqui dentro, você vai dormir nesse sofá aqui. E me colocou para dentro. – Já comeu? O tratamento é outro. Ali eu comecei a sentir igualdade, eu comecei a aprender a língua deles, eu fiz uma pesquisa entre os mendigos de recife, eu tentei me tornar mendigo, demorei três dias para conseguir, eu tentei me aproximar, eles me repeliam, eu tentei me aproximar eles me repeliam. Ai eu fiquei bem sujo, na época só tinha, caixinha de cigarro só tinha Carlton, eu sai filando um monte de cigarros, com filtro branco, filtro amarelo botei ali dentro, de noite eu fui para a fogueira. Era sempre uma fogueirinha debaixo de uma ponte de ferro que tem lá. Cheguei na fogueira, sem olhar para ninguém, rasguei a tampa do maço joguei no chão, e peguei um cigarro acendi na brasa e me afastei. Ai foi um lá, pegou o maço de cigarro, olhou para mim, acendeu. Foi outro. Falei, to aceito. Foram três dias, três dias. Ai eu comecei a perceber que a rapaziada, a maioria da população, ela sofre um processo de sabotagem educacional. Eles tem bloqueado o desenvolvimento da racionalidade. E como acontece quando a gente perde qualquer sentido, os outros se aguçam. Então essa moçada desenvolveu a intuição de uma maneira impressionante. Eu freqüento muito favela, eu ando muito em favela, exponho em favela, vou em festa, sou chamado. E quando você entra numa favela e você é de fora as pessoas não perguntam quem você é. As pessoas ficam te olhando, observando o seu comportamento. Sentem você muito mais do que questionam você. Eles desenvolvem esse lado e não percebem. Eu pude perceber. Quando eu fui morador de rua eu me sentia privilegiado. Era engraçado, porque algumas poucas vezes eu encontrei pessoas da minha convivência social anterior. E quando as pessoas me olhavam, a expressão era de desolado: - Meu Deus o que aconteceu com você? E eu tentava mostrar que eu estava bem prá caramba, feliz pra caramba, aprendendo um monte, que não me incomodava em nada aquilo, quando a pessoa percebia que eu estava contente, ela se incomodava. Desaparecia para nunca mais, não queria mais me encontrar. Porque? Porque racionalmente, para ela, eu estava num estado deplorável. Mas quando ela via, minha felicidade, minha alegria, meu encanto na vida a intuição dela se manifestava. – Perai, tudo eu acredito está errado! Então ela não queria violar isso, ela não queria se arriscar, então eu não quero mais me encontrar com esse cara. Eu tive oportunidade de encontrar com ex-colegas do exercito que são coronéis. Três deles. Uma vez, prá nunca mais. Um deles estressou assim: - Porra você parece o mesmo moleque, cara. E eu falei: Puxa você parece outra pessoa, se eu encontrasse eu não reconheceria. Porque eles se violam freqüentemente. A gente viola a consciência para se adequar ás exigências do mundo. Um mundo racionalista que criou um deus macho. Eu lembro que eu fiquei de castigo no catecismo, porque eu perguntei se Deus tinha pinto. Herege. Falei: Poxa, eu não posso perguntar? Não estou de sacanagem. É tanto atrevimento. A gente recebe um grãozinho de razão e já quer explicar o universo. A gente não conhece nem um pedacinho. A gente ta no elétron, e já conhece o criador disso tudo? Nem isso tudo a gente conhece. A gente já sabe do que ele gosta. Na verdade fabricaram um Deus que é um super homem. Ele é vingativo. Te manda para o inferno! Adora puxar saco. Tem de estar louvando, louvando, louvando. Não dá para acreditar nisso. Racionalmente eu posso ser convencido disso, mas intuitivamente jamais. É uma coisa fora do meu alcance, falta um pouquinho de humildade. A gente habitante desse elétron... Para mim diante das interpretações absurdas, na minha opinião, que as religiões dão, eu criei a minha. Eu acho que o sistema solar é um átomo, a galáxia é uma molécula, e a gente faz parte de uma coisa que a gente nem pode imaginar. Dá para falar em Deus? Não dá. Dá para sentir! A parcela ta dentro. A consciência ta dentro. A gente tem uma parte infinitesimal da divindade. Mas o que que é isso? É muito atrevimento. É preciso usar o lado feminino, porque esse lado faz a gente se aproximar da realidade. A razão afasta. A razão é muito objetiva, é muito masculina. O mundo é extremamente masculino, não é a toa que a mulher é tão massacrada. Agora, feminino e masculino não são propriedades exclusivas nem da mulher nem do homem. Os dois estão dentro dos dois. Eu quando fique sozinho com três crianças pequenas, que eu me separei e fiquei com as três crianças, por opção delas. Com o tempo, eu comecei a sentir a falta que eles tinham do materno. E eu comecei a procurar em mim o feminino. E eu parei de fazer aquela... Porque a criança quando briga a tendência do pai é falar você prá lá e você prá lá. A tendência da mãe é falar, perai perai perai que que tá acontecendo? Senta ali um pouquinho compõe, arruma a discórdia. Quando ela levanta as crianças ali juntas e brincando. Isso é o feminino. O feminino é o carinho, é o acolhimento, é o abraço. É a comparação... eu fiz artes marciais. É a comparação entre o judô e o karate. O judô pega a força do oponente e tira ele do caminho. O karate ele bloqueia e reage, esse é o masculino. O lado feminino precisa ser desenvolvido e ele vem se desenvolvendo. O processo é longo, é lento, mas em cada lugar que eu vou eu encontro gente trabalhando, muitos deles sem ter consciência do trabalho que estão fazendo. Dentro das favelas, dentro das comunidades pobres, que de fora parece uma coisa hedionda, tem um montão de gente trabalhando. Tem muita sensibilidade. E é uma sensibilidade que não está ligada ao conhecimento acadêmico, não está ligado ao conhecimento de escola, ao ensino. Porque o ensino dessa gente é sabotado. Quando eu sai do exercito, eu fiz um cursinho para vestibular, eu tive colegas que estudaram no ensino publico. E os caras não sabiam coisas que eu achava absurdo demais eles não saberem. E um dia um cara me trouxe uma prova do terceiro ano da escola publica, eu achei que era brincadeira dele. Era muita superficialidade, aquilo ali não é ensino, aquilo é engabelação. Ai o que eu fui sentindo, eu fui intuindo que há uma sabotagem em cima da maioria da população para beneficiar uma minoriazinha ínfima, que pega uma parte da classe, vamos dizer esclarecivel, e bota a seu serviço impondo valores. Eles controlam as grades curriculares e botam a televisão dentro da sua casa formando valores. Vale quem tem, você vale o que você tem. E a gente vê os sintomas disso na sociedade. Quem ta em universidade sabe muito bem como é que o curso de ciências sociais é tratado e como o curso de ciências tecnológicas é tratado. Se agente olhar pras delegacias, compara uma delegacia de crime contra o patrimônio com uma delegacia de homicídios, claramente o patrimônio, na nossa sociedade, vale mais do que a vida. A sua vida vale alguma coisa se você tiver patrimônio, se você não tiver patrimônio sua vida não vale nada. Você pode morrer tranquilamente. As forças de segurança são jogadas para cima da rapaziada pobre. Eu tava no Leblon falando com o pessoal dos Aitigais, que me convidou pra um evento. E eu ... sandália, fazendo uma diferença, o pessoal todo muito bem arrumado, parou um carro de policia. Desceu um negão, sargento: - Boa noite, com licença, documentação. Só comigo, os outros não. – Documentação, por favor. Eu nunca tinha sido abordado desse jeito. Na área que eu moro eles apontam a arma e falam: - Encosta, encosta! Pergunta se ele quer ver documento? Não quer ver documento, ele quer te revistar. Então quando o cara falou isso comigo eu parei e fiquei olhando para a cara dele, parece que não caiu a ficha, não entendi o que ele falou, o que? – Documentação. – O que, você quer ver o meu documento? Nossa! Mostrei para ele o documento. E ele me deixou em paz, não me empurrou nada. Na minha área é muito diferente. Eu não posso explicar isso com a razão. Eu posso sentir essa diferença. No desenvolvimento da intuição, a gente se aproxima tanto da verdade que a gente começa a sentir as pessoas. Eu percebi que as pessoas tem como que uma freqüência vibracional. Essa freqüência vibracional é formada pela parte abstrata do ser. São os desejos, as visões de mundo, os objetivos, os sentimentos, as opiniões. Isso forma uma freqüência vibracional. Eu andei muito no meio de bandidos, de pilantras, eu amo eles, só não confio. Eu posso gostar do pilantra eu não posso é confiar nele. E ele sabe disso, então eu dou muito bem. Perdi o fio da meada, alguém pode me lembrar? Sim, Sim. Eu conheci pilantras que queriam se aproximar de certo circulo pessoal que eu me aproximava tranquilamente com idéias e tal dentro do boteco. Mas, ele tentava se aproximar com admiração e era repelido. As pessoas não sabiam porque que repeliam. Mas quando o cara chegava, a vibração dele incomodava. Isso ai é o feminino. A gente sente. A gente não sabe. Eu não fui muito com a cara desse sujeito, eu não bati com a onda dele. Isso é intuição, é isso que está se desenvolvendo. Agora quando isso se desenvolve a gente tem a impressão que a transição ta, já vai dar um pulo. Não dá pulo. Nós estamos em fase de transição, nós estamos num período critico, mas esse período leva gerações. Eu não acredito que haja uma mudança real sem que todo mundo esteja envolvido. Todo mundo, inclusive o pessoal de estado de barbárie, que cerca a sociedade. Que afinal é a classe mais imprescindível. Porque tudo que nós olhamos, tudo que nós vemos, tudo que nós tocamos foi posto no lugar por mão de pobre. Que botou a rua, os tijolos, quem carrega as caixas, quem viabiliza, quem mantém e quem sustenta, via impostos, são os mais pobres. É a classe mais imprescindível que tem na sociedade. E no entanto é mais desprezada, a mais perseguida, a mais vilipendiada, enganada, sabotada e atirada num estado de barbárie. Por um lado é uma sacanagem, por outro lado o desenvolvimento do lado feminino. Do lado intuitivo, do lado não racional do ser. Que é o lado que começa aparecer agora. E que eu tenho a impressão, tenho a intuição de que vai se tornar preponderante, e quando se tornar preponderante, nos vamos perceber que nós somos todos a mesma família. É isso.
____________________________________________________________________

I'm basically here to talk about the feeling, because I was born, I was raised in a family, a wealthy family well, I studied in great schools, I had to develop the rationality condition with lots of information, schools paid well, and I felt a big difference because my back people felt very natural the situation they were in, and I looked around and saw a lot of poverty, a lot of misery and that bothered me a lot, but I could not talk to people because it bothered

And I started to be a weird guy in the middle of them, I felt that something was wrong, so I said, studying, is guaranteed, guard this knowledge as a capital for you to apply in your life and get subsidies, and I said : - Why me? Because so many people do not have?
And nobody said no one explained, is like that, always has been, and intuition told me it was wrong. The world is extremely rationalistic, we live a society rationalist, and that's very masculine, the feel is very feminine, and I always had this very strong part of me, even if masculinizam women today, in order to live on the labor market everything is competition, competition is a male thing, cooperation is a female thing, and this difference was accentuated if, first I convinced myself that I had something wrong, I can not accept that not everything that everyone accepts I have something different and tried conventional paths, was career military, I was banking was the Bank of Brazil, I studied law, and when I thought, make fine art was a big scandal in the family I preferred to do right for everyone to stay quiet, until one day I had a dream, I could not stand it, I thought life a drunk, a bag, a mess, and one day I had a dream and in that dream I was running over a lot of roofs, roofs and suddenly ended, I was not chasing anything, and not running away from anything, just running, maybe because I was an athlete I ran too, and suddenly the houses ended and I began to fall, and looked low kilometers downstairs and saw plantations, streams, I said:
"-Beauty, this time I do not run the risk of being crippled, I'm going to hit and I die, that's great, something new in life."
And I was falling, now I know how the other side, I always wondered, all you have in the world I know, I do not want, is boring, will have new, when I would hit the ground I opened the eye I woke up and I looked "- Oh my god I'm doing alive?"
I already know everything I'm going to do today, I do not want to do any of that, I already know everyone I'm going to find, I do not find anyone, I have to take action, I'm preferring death than life that day I was in college, I hung up, I got my documents, people did not believe,
"- I came to get my papers.
Are you going to transfer?
- No, no, I saw just get my documents.
No, you have to have a job guarantee.
-I do not want to go to another college, I just want my documents. "
Oh the guy looked at me with anger,
"-You will have to sign a liability waiver.
-Give me the word. '
I signed, I took my documents and took it to my dad, because my house has always had a very large collection. Gave you all the good and the best, you have to have all the conditions and go ahead with it. Then I took my documents and took it to my father.
"- Look at my debt with you ta pay, conditions you gave me, I got into college, I will not finish it's not because I could not, because I do not want, life is meaningless, and I'll find a way to life, getting nothing, I have nothing. "
That was not scary for me because I had done in the army jungle warfare, survival, had picked up a lot, had tear gas, then had no fear of running out of anything, I slept on the floor quietly.
Even during breaks from college on vacation I took my backpack would put on his back and quit traveling, I approached the poorest people because it was very curious to understand the code of these people, I wanted to feel equal, as when I went to clubs with Friends in cool places I went, and I saw the guy dealing with the arrogance server I bothered too much with it, and I began to realize that on one side there is a feeling of superiority and deployed on the other side there is also a feeling deployed inferiority, and people have a hard time feeling equal, and I tried to approach the waiters, cooks, went to the kitchen was common to find me in the kitchen, and everyone treated me very well, but to them I was a rich legal equality had not, because I saw that they treated each other in a way, and to me it was the other way, and I wanted equality, hence the decision to have nothing, I have nothing, I want to feel equal, and then I started to walk, walk, ride, no money, no job, I swept the floor for a plate of food, a fence painted a plate of food, a bathroom washing a plate of food, a plate of food tava good day, and went ahead and started to realize that I was very well received but in poor areas than in affluent areas, to give one example: two: I was in Recife and said I will not beg for food in the poor area, I I'll go where he has left, there was the richest neighborhood, I saw an open gate and a party going on, then I got to the door: - excuse me, I'm seeing a lot of food to hungry then I can get me a plate ? Ai put a little food on the plate gave me, I walked a bit I sat on the sidewalk, to eating, to suddenly a police car, the guy gave me food and called the police, then I to eating, to the cop car the sergeant looks at me and says: - ai ta doing what? I chewed, I showed the fork, to eat, he says - you got food there? - Was they gave me. - Is because they're not really enjoying you here, you better walk away. I said - ta legal. And walks away, eating.
Already in poor area, I was on a corner lot in the backcountry, and night fell and I just wanted to sleep, and had a thatched-roof house, passed the roof of the wall, and I could sleep down there, then I knocked on the door, answered an old lady, I look to traveling on foot here and I will follow this road trip tomorrow morning that you will not mind if I sleep here under this straw? - Look at all. I stopped. - Come here, you'll sleep in here, you'll sleep on this couch here. And put me inside. - Have you eaten? The treatment is another. There I began to feel equal, I began to learn their language, I did a survey of beggars reef, I tried to make a beggar, it took me three days to get it, I tried to get closer, they repelled me, I tried to approach they repelled me. Then I got pretty dirty at the time only had one box of cigarettes had Carlton, filando I left a lot of cigarettes with white filter, yellow filter I put in there, the night I went to the fire. It was always a little fire under an iron bridge that's there. I arrived at the stake, without looking at anyone, tore the cover threw the packet on the floor, lit a cigarette and took over coals and walked away. Ai was one there, picked up the packet of cigarette, looked at me, lit. It was another. I said, to accept. Three days, three days. Then I began to realize that the jig, the majority of the population, it undergoes a process of educational sabotage. They have blocked the development of rationality. And as happens when we lose any sense, others sharpen. So this moçada intuition developed in an impressive way. I attend a lot slum, I walk a lot in slums, slum expose, I will feast on, I am called. And when you walk in a slum and you are out people do not ask who you are. People are watching you, watching your behavior. You feel a lot more challenging than you. They develop this side and do not realize. I could tell. When I was homeless I felt privileged. It was funny, because a few times I met people from my social life before. And when people look at me, the expression was bleak: - My God, what happened to you? And I tried to show that I was well prac damn happy as hell, learning a lot, that did not bother me at all that, when the person realized that I was glad she was bothered. Disappeared for ever, no longer wanted to meet me. Why? Because rationally, to her, I was in a deplorable state. But when she saw, my happiness, my joy, my delight in life was manifested her intuition. - Perai, everything I believe is wrong! So she did not want to violate it, she did not want to risk it, so I do not want to meet with this guy. I had the opportunity to meet with former classmates that are army colonels. Three of them. Once, practical anymore. One stressed thus: - Damn you look like the same kid, man. And I said: Wow you look like someone else, if I found I did not recognize. Because they often violate. We violates the conscience to suit the demands of the world. A rationalist world that God created a male. I remember I was grounded in the catechism, because I wondered if God had pinto. Heretic. I said, 'Wow, I can not ask? I'm not kidding. It is both daring. We get a speck of reason and now want to explain the universe. We do not know even a little bit. We ta the electron, and already know the creator of all this? Not everything that we know. We already know what he likes. In fact fabricated a God who is a superman. He is vindictive. Sends you to hell! Adora pull bag. You must be praising, praising, praising. I can not believe it. Rationally I can be convinced, but never intuitively. It's something out of my reach, lack a bit of humility. We inhabitant of electron ... To me the face of absurd interpretations, in my opinion, that religion gives, I created my own. I think that the solar system is an atom, a molecule is the galaxy, and we are part of something we can not imagine. Can you talk about God? Can not. You can feel it! The portion within ta. Ta Consciousness within. We have an infinitesimal part of divinity. But what is it? It is very daring. You must use the female side because that side is we get closer to reality. The reason away. The reason is very objective, very masculine. The world is extremely male, no wonder that the woman is so butchered. Now, male and female are not exclusive properties nor woman nor man. The two are within two. When I get alone with three small children who I divorced and I was with three children, by choice of them. Over time, I began to feel that they had a lack of breastfeeding. And I started looking at me females. And I stopped doing that ... Why fight when the child's father is the trend you speak this way and you will put there. The tendency of the mother is talking, wait Perai Perai that what is happening? Sit there a little bit composes, arranges discord. When she raises the children there and playing together. This is the female. The female's affection, is the host, is the embrace. It is the comparison ... I did martial arts. It is the comparison between judo and karate. Judo takes the opponent's strength and the way he draws. The karate blocks and he reacts, this is the masculine. The feminine side needs to be developed and it has been developed. The process is long, slow, but every place I go I meet people at work, many of them without being aware of the work they are doing. Within the slums, in poor communities, which from the outside looks like a hideous thing, has a lot of people working. It has great sensitivity. It is a sensibility that is not linked to academic knowledge, knowledge is not connected to the school, teaching. Because the teaching of these people is sabotaged. When I left the army, I did a preparatory course for entrance exam, I had colleagues who studied in public education. And the guys did not know the things I thought too absurd they did not know. And one day a guy brought me a proof of the third year of public school, I thought it was a joke. It was very superficial, that there is not education, it is engabelação. Oh what I was feeling, I was realizing that there is a sabotage over the majority of the population to benefit a tiny minoriazinha, that takes a part of the class, say esclarecivel, and his service to boot imposing values. They control the curriculum and lay the television in your house forming values. Vale who has, you're worth what you have. And we see the symptoms of this society. Who ta in university knows very well how the social science course is handled and how the course of technological sciences is treated. If you look pras police agent, compares a police crime against property with a police killings, clearly the equity in our society, is worth more than life. Your life is worth something if you have equity, if you are not worth your life is worth nothing. You can die peacefully. Security forces are thrown onto the poor guys. I was in Leblon talking with staff of Aitigais, who invited me to an event. And I ... sandal, making a difference, people all very neat, stopped a police car. Down a nigga, sergeant: - Good evening, with license documentation. Just me, others do not. - Documentation, please. I had never been approached that way. In the area where I live they point the gun and say: - Hillside, hillside! Asks if he wants to see the document? Do not want to see the document, he wants to search you. So when the guy said that to me I stopped and stared at his face, it seems that not sunk in, I did not understand what he said, what? - Documentation. - What, you wanna see my document? Whoa! I showed him the document. And he left me alone, do not push me anything. In my area is very different. I can not explain it right. I can feel the difference. In developing intuition, we are so close to the truth that we start to feel people. I realized that people like that have a vibrational frequency. This vibrational frequency is formed by the party to be abstract. They are the desires, the worldviews, goals, feelings, opinions. This forms a vibrational frequency. I walked a lot in the middle of bandits, of rogues, I love them, just do not trust. I may like the crook is I can not trust him. And he knows it, so I give very good. I lost the thread, can someone remind me? Yes, Yes I met rogues who wanted to approach certain personal circle I approached quietly and with such ideas inside the pub. But he tried to get closer with admiration and was repelled. People did not know why they repelled. But when the guy arrived, vibration bothered him. That there is the feminine. One feels. We do not know. I was not very expensive with this guy, I did not hit him with a wave. This is intuition, that is what is developing. Now when it develops one has the impression that the transition ta, as vai jump. You can not jump. We are in transition, we are in a critical period, but this period takes generations. I do not believe there is a real change unless everyone is involved. Everyone, including the staff of state of barbarism, that about society. What after all is the most essential class. Because everything we looked at, everything we see, everything we touch has been put in place by hand poor. That put the street, bricks, who carries the boxes, enables those who keep and who maintains, via taxes, are the poorest. It is most essential that the class has on society. And yet it is most despised, the most persecuted, the most reviled, deceived, sabotaged and thrown into a state of barbarism. On the one hand is dirty, on the other hand the development of the female side. The intuitive side, the side not being rational. That is the side that starts now appear. And I have a feeling, have a hunch that will become predominant, and when it becomes prevalent, we will realize that we are all the same family. That's it.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Mudar o mundo é simples ( Changing the world is simple )


Eles não lutam por algo melhor para suas vidas, eles estão parados vendo tudo acontecer de errado sem ao menos saber de que eles poderiam mudar tudo… Não conseguem enxergar que aquilo que os prendem são suas próprias correntes imaginárias e que elas se libertariam a qualquer momento que quisessem… Viver preso em sua própria ideia é estar preso a tudo, a única diferença de uma pessoa presa em uma cadeia estadual para uma que está presa em sua mente é que a que tem sua mente presa pode se libertar a qualquer momento a outra pessoa já não tem essa opção e terá que esperar pelo dia de sua liberdade.

Não existe o termo tanto falado de que “O que eu posso fazer?”, só descobrimos do que somos capazes quando realmente fazemos antes disso realmente não existe nada feito por obra de nossas ideias, todos podem ajudar de alguma forma e como for, jamais o mundo vai ter alguém vivo que seja inútil para sua melhora, o mundo não tem um representante e nem alguns representantes, ele pertence a cada ser vivo, ele pertence a nós e nós temos que cuidar dele não só em manter a limpeza, mas como manter a dignidade, o caráter, a bondade sempre em alta e repassar isso todos os dias com os mais diversos exemplos que o mundo nos permite exercer.

O mundo só não irá mudar se realmente todas as pessoas se conformarem de que não irá, mas enquanto houver apenas 1 pessoa tentando fazer isso, ainda terá esperança para todos, pode ser mais demorado e a chance de se falhar é muito mais alta sozinho, porém é melhor uma chance mais baixa de se conseguir do que chance alguma. Se o interesse de uma pessoa não está em atuar em algo específico para a melhora de todo o mundo, então ela pode livremente procurar em como ela pode contribuir para o crescimento do mesmo, você pode tanto ajudar alguém (que seja apenas conversando), você pode lutar por uma política mais justa, você pode lutar por um mundo mais limpo, você pode lutar melhores condições financeiras para todos, educação, contra a violência, contra o abuso de pessoas por todos os lados, você pode, é é isso que importa ter o “poder” em suas mãos para mudar o mundo todo a hora que for preciso, mas então porque parece ser tão difícil mudar o mundo?

Nada conseguimos de uma maneira rápida, só para nascermos já esperamos quase 1 ano então a mudança do mundo demorará alguns anos e isso é porque a muitos e muitos anos ele está da forma que está, precisamos reconstruir o conceito dele e praticá-lo para que as próximas gerações sigam o exemplo e mantenham essa ideia sempre ativa dentro de cada um, assim você fez ecoar pelo futuro sua mudança, mudando muitas coisas das quais jamais iriam acontecer ou que iriam terrivelmente acontecer, essa ideia toda pode ter partido apenas de uma conversa de uma pessoa para a outra, basta usar o conceito certo que todos nós teremos o que quisermos.

Não reclame, simplesmente faça, se você está satisfeito com o mundo como é hoje, então simplemente viva feliz e quando digo feliz é muito feliz, mas se apenas 1 coisa te incomodar em meio a tudo isso, não reclame nem critique, vá e faça por você mesmo isso mudar, o mundo é seu, você é filho dele e você tem o poder e direito para isso e se não tiver forças para conseguir sozinho, sempre veja bem ao seu redor, existem mais pessoas insatisfeitas com as mesmas cosias que você do que parece diante dos seus olhos, tá esperando o que? Vá agora mesmo atrás de mudar tudo para que este lugar se torne muito e muito em breve o lugar justo para todos, eu acredito e você…

Acredita?
___________________________________________________________________

They do not fight for something better for their lives, they are stopped seeing everything go wrong without even knowing that they could change everything ... They can not see that what they are holding their own imaginary currents and that they would release anytime they wanted to live ... stuck in your own idea is being stuck to everything, the only difference being a prisoner in a state jail for one that is stuck in your mind is that you have stuck your mind can be free at any time to another person no longer has that option and will have to wait for the day of their freedom.

There is no word spoken that much "What can I do?" Only discover what we can do when we actually do before then really nothing is done by the power of our ideas, everyone can help in some way and that as it may, ever the world will have someone living that is useless for improvement, the world does not have a representative and some representatives, it belongs to every living being, it belongs to us and we have to take care of him, not only in maintaining the cleanliness, but as maintain dignity, character, kindness and always in high pass it every day with very different examples that the world allows us to exercise.

The world just will not really change if all people conform to it will not, but while there is only one person trying to do this, you still have hope for all, may take longer and the chance of failing is much higher alone, however better chance of getting lower than chance. If the interest of a person is not something specific to work on the improvement of the world, so she can freely look at how it can contribute to the growth of the same, so you can help someone (who is just talking), you can fight for a fairer policy, you can fight for a cleaner world, you can fight better financial conditions for all, education, against violence, against abuse of people everywhere, you can, that's what matters have the "power" in your hands to change the world all the time it takes, but then because it seems to be so difficult to change the world?

Nothing got in quickly, only to be born already waited almost one year to change the world then take a few years and this is because many, many years it is the way it is, we need to reconstruct the concept of it and practice it so that the next generations follow suit and keep that idea always active within each one, so you echoed by changing your future, changing a lot of things that would never happen or would happen terribly, this whole idea may have gone just a conversation from one person to another, just use the right concept that we all have what we want.

Do not complain, just do it, if you are satisfied with the world as it is today, then simply live happy and happy when I say it is very happy, but if only 1 thing bother you in the middle of all this, do not complain or criticize, go do change it by yourself, the world is yours, you are his child and you have the power and right to do so and if you do not have the strength to get yourself whenever you see around you, there are more people dissatisfied with the same cosias you what appears before your eyes, are you waiting for? Go right now to change everything back to this place becomes very very soon and just place for everyone, and I believe you ...

Believe?

Novo hino nacional: Ordem pra qual progresso? ( New national anthem: Order to which progress? )

E viram no Ipiranga, às ruas largas
Um povo explorado e pedante
Assistem a rede globo e seus múltiplos
Os seus programas sujos e irritantes

Qual o preço, da igualdade?
Não sabemos onde ir, mas vamos fortes
A ilusão, da liberdade
Desafia a nossa fé, nos leva a morte

Ó Pátria rica,
Assassinada,
Salve, Salve!

Brasil um sonho triste, roubo lícito
Com novela e BBB o povo desce
Desvio, morte, fome viram ímpeto
Na nossa imprensa suja que enaltece

Empresas que destroem a natureza
Deixando nossos índios pele e osso
E teu futuro espelha esta tristeza

Terra explorada
Entre outras mil
És tu Brasil
Terra comprada

Os filhos deste solo
A fé pariu
Pátria cega,
Brasil!

Sentado eternamente aos domingos
O ibope ilustra o tom do jogo imundo
Empresas vêm do norte da América
A fim de explorar um novo mundo

À sua terra, já corrompida
Traz emprego, exploração e bem mais dores
Nossos homens, têm mais vida
Nossas vidas no teu bolso mais horrores

Ó Pátria rica,
Assassinada,
Salve, Salve!

Brasil, de amor eterno mude o símbolo
De um luxo que ostentas no estrelato
E diga ao verde escasso desta flâmula
Paz no futuro, insanos no passado

Mas se acatas a ganância, gera morte
Verás os filhos teus só na labuta
Uns protegendo índios, outros porte

Terra explorada
Entre outras mil
És tu Brasil
Terra comprada

Os filhos deste solo
A fé pariu
Pátria cega,
Brasil!


_______________________________________________________________________
 
 
And viewed in Ipiranga, the wide streets
A pedantic and exploited people
Assist the network world and its multiples
Its programs dirty and annoying

What price equality?
We do not know where to go, but let's strengths
The illusion of freedom
Challenges our faith leads us to death

Oh Homeland rich
murdered,
Hail, Hail!

Brazil a dream sad, theft lawful
With novel BBB and the people down
Deviation, death, famine saw momentum
In our press praises dirty

Companies that destroy nature
Indians leaving our skin and bone
And your future mirrors this sadness

Earth exploited
Among a thousand other
Art thou Brazil
purchased land

The children of this soil
Faith gave birth
Homeland blind
Brazil!

Sitting eternally Sundays
The IBOPE illustrates the tone of the game dirty
Companies come from the north of America
In order to explore a new world

On his land, already corrupted
Brings jobs, exploration and much more pain
Our men, have more life
Our lives in your pocket more horrors

Oh Homeland rich
murdered,
Hail, Hail!

Brazil, of eternal love symbol change
A luxury that you exhibit at stardom
And tell this little green streamer
Peace in the future, insane in the past

But if acatas greed generates death
You will see your children only in toil
Some protecting Indians, other businesses

Earth exploited
Among a thousand other
Art thou Brazil
purchased land

The children of this soil
Faith gave birth
Homeland blind
Brazil!


By: Priscilla Tessuto

O respeito entre as “diferenças” ( The connection between the "differences" )

 
Vivemos em um mundo repleto de diferenças, sejam elas religiões, crenças, costumes, gostos, etnias… Diversas coisas que nos separam em classes que acabam afastando grandes ideias de se moverem pelo mundo, uma ideia pode simplesmente mudar tudo o que está a nossa volta, mas da mesma força que uma pessoa sozinha não constrói um prédio, uma ideia sozinha não consegue mover as montanhas e obstáculos necessários para poder fazer diferença, todas as divisões que criamos em nossos mundos pessoais prejudicam todo o mundo que vivemos fisicamente. A evolução se trata de cada vez mais aceitarmos cada diferença de outra pessoa e a compartilhar o que existe em meio a essas diferenças, se uma pessoa de uma religião rígida tem o conceito de melhorar o meio ambiente por exemplo, ela não será ouvida por muitos que não gostam daquela religião, não se focam apenas na ideia mas preferem usar a diferença de cada pessoa para julgá-la. Todas essas coisas estão na mente de cada pessoa que vive, mesmo sabendo que é certo ou errado elas simplesmente aceitam o fato de que as diferenças não podem ser superadas e por isso só devem andar com quem tem os mesmos ideias do que elas, caso em um dia conquistarmos esse nível de evolução, as religiões, crenças, costumes, gostos, etnias serão deixadas de lado e o compartilhamento das ideias se fará grande e necessário para algum tipo de crise grande que venhamos a passar durante nossa história.

Já vimos o que uma diferença entre etnias pode fazer, gerar guerras mundiais por não ter a aceitação de uma diferença entre o povo, na verdade todos os problemas do mundo quase se cabem a não entender a diferença que existe gerando o conhecido preconceito, seja qual for, viveremos sempre em guerra por defender a nossa diferença como a ideal. Em um mundo tão grande com tantas pessoas vivendo, se essa ideia de não aceitar o desconhecido crescer cada vez mais, vamos tirar a liberdade de cada um poder expressar o que há dentro de si, existem diversas ideias circulando na cabeça de diversas pessoas, ideias que precisam ser ouvidas, ideias que precisam ser compartilhadas e ideias que precisam ser colocadas em prática, independente de onde a pessoa veio, ou o que ela faz, ou do que ela gosta, devemos esquecer a imagem de uma pessoa que temos e simplesmente dar o valor para o que ela disse, quando o mundo chega em uma espécie de caos, todos aprendemos a ouvir todos os lados e trabalharmos em equipe como se fossemos um, essa prática não deve ser aplicada só perante o caos, ela deve ser usada todos os dias em que vivemos, afinal, somos seres humanos e vivemos em um mesmo mundo que a qualquer mudança pode afetar a todos. A unificação de tudo também não é a melhor forma de resolver isso, querer fazer todos pensarem da mesma forma simplesmente é destruir a diferença que é essencial para a mudança da natureza, seja a humana seja a ambiental, aprender a ouvir é a melhor forma de poder ensinar, antes de julgar a pessoa pelo que ela é, simplesmente pare e pense se o que ela tem a dizer não é algo que em uma simples causa poderia mudar tudo o que você conhece, você vai entrar em vários mundos e nesses mundos vai aprender a viver de formas diferentes que pode torná-lo mais cheio de motivos para querer mudar tudo junto a outras pessoas que irão aprender a fazer o mesmo pouco a pouco.

Diferenças são os que nos tornam próximos, a extrema semelhança não atrai a curiosidade para o desconhecido, se tudo é monótono e igual simplesmente tudo perde a graça e o sentido, pense a respeito.

Por: Anonymous Brasil
________________________________________________________

We live in a world full of differences, be they religions, beliefs, customs, tastes, ethnicities ... Several things that divide us into classes that end away from big ideas to move the world, one idea might just change all that surrounds us but the same force that one person alone does not build a building, an idea alone can not move the mountains and obstacles needed to be able to make a difference, all the divisions we create in our personal worlds affect the world we live physically. The evolution it is increasingly accepting of difference every other person and share what is in the midst of these differences, if a person from one religion has the concept of rigid improve the environment for example, it will not be heard by many who dislike of that religion, not just focus on the idea but prefer to use the difference of each person to judge it. All these things are in the mind of every person who lives, knowing what is right or wrong they just accept the fact that differences can not be overcome and therefore should only go with who has the same ideas that they, in case one day conquer this level of evolution, religions, beliefs, customs, tastes, ethnic groups will be set aside and sharing of ideas will be great and necessary for some kind of crisis that we will spend big during our history.

We have seen what a difference between ethnic groups can generate world wars by not accepting a difference between the people, indeed all the world's problems almost fit to not understand the difference generating the known bias, which is you will live always at war to defend our difference as the ideal. In a world so big with so many people living, if this idea of ​​not accepting the unknown grow increasingly, we take the liberty of each to express what is inside of you, there are many ideas circulating in the head several people, ideas that need to be heard, ideas that need to be shared and ideas that need to be put in place, regardless of where the person came from, or what she does or what she likes, forget the image of a person and we simply give the value to what she said, when the world comes in a kind of chaos, all learned to listen to all sides and work as a team like we are one, this practice should not be applied just before the chaos, it should be used all the days we live in, after all, are human beings and we live in the same world that any change can affect everyone. The unification of all is not the best way to solve it, wanting to make everyone think the same way is simply to destroy the difference that is essential for change of nature, the human being is the environment, learn to listen is the best way to to teach, before judging the person for what it is, just stop and think if what she has to say something that is not in a simple question could change everything you know, you will come across several worlds and these worlds vai learn to live in different ways that can make it more full of reasons for wanting to change everything from the other people who will learn to do it little by little.

Differences are what make us near the extreme similarity does not attract the curiosity for the unknown, if everything is equal simply monotonous and loses all the grace and sense, think about it.

By: Anonymous Brazil

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O ELEFANTE ACORRENTADO ( THE ELEPHANT CHAINED )

Você já observou elefante no circo? Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunais. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo. A estaca é só um pequeno pedaço de madeira. E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir. Que mistério! Por que o elefante não foge?

Há alguns anos descobri que, por sorte minha, alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta: o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno. Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso: naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não pôde sair. A estaca era muito pesada para ele. E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino: ficar amarrado na estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo.

Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode. Para que ele consiga quebrar os grilhões é necessário que ocorra algo fora do comum, como um incêndio por exemplo. O medo do fogo faria com que o elefante em desespero quebrasse a corrente e fugisse.

Isso muitas vezes acontece conosco! Vivemos acreditando em um montão de coisas “que não podemos ter”, “que não podemos ser”, “que não vamos conseguir", simplesmente porque, quando éramos crianças e inexperientes, algo não deu certo ou ouvimos tantos “nãos” que “a corrente da estaca” ficou gravada na nossa memória com tanta força que perdemos a criatividade e aceitamos o “sempre foi assim”.

Poderia dizer que o fogo para nós seria: a perda de um emprego, doença de alguém próximo sem que tivéssemos dinheiro para fazer o tratamento, ou seja, algo muito grave que nos fizesse sair da zona de conforto.

A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes! Não espere que o seu "circo" pegue fogo para começar a se movimentar. Vá em frente
_____________________________________________________

Have you watched the circus elephant? During the show, the huge animal is staggering displays of strength. But before going on stage, remains jailed, quiet, restrained only by a chain that imprisons one of his legs to a small stake driven into the ground. The stake is only a small piece of wood. And, although the current was thick, it seems obvious that he can chop down a tree with his own strength, could easily pull it up from the ground and run.

What a mystery! Why not escape the elephant?

A few years ago I discovered that my luckily, someone was wise enough to find the answer: the circus elephant does not escape because it was tied to the stake still very small. I closed my eyes and imagined the little newborn stuck: at that moment, the elephant pulled, pushed, trying to get loose. And despite all the effort, could not leave. The stake was too heavy for him. And the elephant tried, tried and nothing. Until one day, tired, accepted his fate: to be tied to the stake, rocking back and forth, forever, waiting to enter the show.

Then that huge elephant not loose because they can not believe. For he can break the shackles is necessary that something unusual happens, such as a fire. The fear of fire would make the elephant in despair broke the chain and fled.

This often happens to us! We live in believing a lot of things "we can not have", "can not we be", "we will not succeed," simply because, when we were young and inexperienced, something went wrong or hear many "no's" that " Current stake "etched in our memory so hard that we lose the creativity and accept the" always been that way. "

You could say that the fire would be for us: the loss of a job, illness of someone close who had no money to do the treatment, ie something very serious to make us leave the comfort zone.

The only way to try again is not afraid to tackle the barriers, putting a lot of courage in the heart and not be afraid to break the chains! Do not expect your "circus" catch fire to start moving. Go ahead!

AS DUAS PULGAS ( THE TWO FLEAS )

Muitas empresas caíram e caem na armadilha das mudanças drásticas de coisas que não precisam de alteração, apenas aprimoramento. O que lembra a história de duas pulgas.

Duas pulgas estavam conversando e então uma comentou com a outra:

- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.
E elas contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa de reengenharia de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:
- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.
E elas contrataram o serviço de consultoria de uma abelha, que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu. A primeira pulga explicou por quê:
- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.
E um pernilongo lhes prestou uma consultoria para incrementar o tamanho do abdômen.
Resolvido, mas por poucos minutos. Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha:
- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plástica?
- Não, reengenharia. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar. E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Era verdade. A pulguinha estava viçosa e bem alimentada. Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer:
- Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma reengenharia?
- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
- O que as lesmas têm a ver com pulgas?
- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me deu o diagnóstico.
- E o que a lesma sugeriu fazer?
- "Não mude nada. Apenas sente no cocuruto do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".
Moral: você não precisa de uma reengenharia radical para ser mais eficiente. Muitas vezes, a grande mudança é uma simples questão de reposicionamento.
_________________________________________________________________

Many companies fall into the trap fell and the drastic changes of things need not change, only improvement. What recalls the story of two fleas.


Two fleas were talking and then one said to the other:
- You know what's our problem? We do not fly, jump just know. Hence our chance of survival when we are perceived by the dog is zero. That's why there are more flies than fleas.
And they hired a fly as a consultant, entered a reengineering program flight and flew. After some time, the first flea said to the other:
- You know what? Flying is not enough because we stuck to the body of the dog and our reaction time is much smaller than the speed of scratched him. We must learn to do as bees sucking nectar and raise flight quickly.
And they hired the consulting service of a bee, which taught them the technique arrives Sucks flies. It worked, but not solved. The first flea explained why:
- Our bag for storing blood is small, so we have to stay long sucking. Escape, we escape to, but we're not eating right. We have to learn how to make the mosquitoes to feed with that speed.
And a mosquito gave them a consultancy to increase the size of the abdomen.
Resolved, but for a few minutes. As had been larger, approaching them was easily perceived by the dog, and they were amazed even before landing. That's when they found a bouncy pulguinha:
- Hey, you're huge! Plastic made?
- No, reengineering. Now fleas are adapted to the challenges of the XXI century. We flew, and picamos can store more food.
- And why are faced with starving?
- This is temporary. We are already doing consulting with a bat, that will teach us the technique of radar. And you?
- Oh, I'm fine, thanks. Strong and healthy.
It was true. The pulguinha was lush and well fed. But pulgonas not want to give the paw to cheer:
- But you're not worried about the future? Not considered a reengineering?
- Who said no? I hired a slug as a consultant.
- The slugs that have to do with fleas?
- Everything. I had the same problem as you two. But instead of telling the slug what I wanted, I let her assess the situation and suggest me the best solution. And she spent three days there, quietly, just watching the dog and then she gave me the diagnosis.
- And what do the slug suggested?
- "Do not change anything. Just sit in the crown of the dog.'s The only place that does not reach his paw."
Moral: you do not need a radical re-engineering to be more efficient. Often, the big change is a simple matter of repositioning.