Páginas

Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

sábado, 2 de março de 2013

EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO ( I CAN DO MORE THAN THAT )



A mãe, parou ao lado do leito de seu filho de 6 anos, que estava morrendo de leucemia. Embora o coração dela estivesse cheio de tristeza e angústia, ela também tinha um forte senso de determinação.

Como toda mãe, ela desejava que seu filho crescesse e realizasse seus sonhos. Por causa da leucemia terminal, isso não era mais possível.

Ela pegou a mão do menino e perguntou: "Filho, você já pensou o que gostaria de ser quando crescer? "
"Mãe, eu queria ser um bombeiro!"
A mãe sorrindo disse: "Veremos o que posso fazer."

Mais tarde, no mesmo dia, ela se dirigiu ao corpo de bombeiros. Explicou a situação de seu filho e perguntou sobre a possibilidade do garoto dar uma volta no carro dos bombeiros em torno do quarteirão. O chefe dos bombeiros prontamente respondeu: "NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Fique com com seu filho pronto às sete horas da manhã, daqui a uma semana, ele será um bombeiro honorário por todo o dia. Passará o dia no quartel, comerá conosco, e sairá para atender as chamadas de incêndio! E se a senhora nos der as medidas dele, conseguiremos um uniforme, com chapéu e emblema de nosso batalhão, um casaco amarelo e botas iguais aos que usamos também."

Na semana seguinte, o bombeiro chefe buscou o garoto no hospital, o vestiu em seu uniforme de bombeiro e o escoltou do hospital até o caminhão dos bombeiros. O menino foi levado até o quartel central. Ele estava maravilhado. Ocorreram três chamados naquele dia e o garoto esteve presente todos os três. Em cada chamada, ele pode ir em veículos diferentes: no caminhão tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial de chefe do corpo de bombeiros.

Todo o amor e atenção que foram dados ao menino por fim o tocaram profundamente, e por isso ele viveu três meses mais do que previam todos os médicos. Até que em uma noite, suas funções vitais começaram a cair muito depressa, então a enfermeira chefe começou a chamar ao hospital toda a família. Lembrando do dia que o garoto tinha passado com os bombeiros, ligou para o chefe, e perguntou se seria possível enviar um bombeiro para o hospital nesse momento de passagem, para ficar ao lado do menino.

O chefe dos bombeiros respondeu: "NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Estaremos aí em cinco minutos. E quando você ouvir as sirenes e vir as luzes de nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de um incêndio, e sim o corpo de bombeiros visitando um de seus mais honrados integrantes. E você poderia abrir a janela do quarto dele? Obrigado!"

Cinco minutos depois, a van e o caminhão com escada Magirus chegaram ao hospital, ergueram a escada até o andar onde estava o menino e 16 bombeiros subiram. Com autorização da mãe, eles o abraçaram, e falaram o quanto o amavam.

Com um sopro final, o menino se voltou para o chefe e perguntou: "Sou mesmo um bombeiro?"
"Sim, e você é um dos melhores". Com estas últimas palavras, o menino sorriu e fechou os olhos pela última vez.

E você, frente aos pedidos de seus amigos, filhos e parentes, tem respondido "EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO"?

______________________________________________________________

The mother stood at the bedside of her son 6 years, who was dying of leukemia. Although her heart was filled with sorrow and anguish, she also had a strong sense of determination.


Like any parent, she wanted her son to grow up and fulfill their dreams. Because of leukemia terminal, this was not possible.

She took the boy's hand and asked, "Son, have you ever thought what it would be when you grow up?"
"Mom, I wanted to be a fireman!"
His mother smiling said: "We'll see what I can do."

Later the same day, she went to the fire department. He explained the situation to her son and asked about the possibility of the boy for a ride in fire engine around the block. The chief promptly replied: "WE CAN DO MORE THAN THAT! Take your son ready at seven o'clock in the morning, a week from now, he will be an honorary fireman for the whole day. Pass the day in the barracks, eat with us and leave for answering incoming fire! And if you'll give us his sizes, we'll get a uniform with hat and badge of our battalion, a yellow coat and boots like the ones we used too. "

The following week, the fire chief sought the boy in the hospital, dressed in his fire uniform and escorted him from the hospital to the fire truck. The boy was taken to the fire station. He was amazed. There were three calls that day and the boy attended all three. In each call, he can go in different vehicles: the tank truck, the van of the car until paramedics and special chief of the fire department.

All the love and attention that was given to the boy finally touched him deeply, and so he lived three months longer than doctors predicted all. Until one night, his vital signs began to drop very quickly, then the head nurse at the hospital began calling the whole family. Remembering the day the boy had gone with the fire department, called the boss and asked if it would be possible to send a firefighter to the hospital at this moment of passage, to stand beside the boy.

The chief replied: "WE CAN DO MORE THAN THAT!'ll Be there in five minutes. And when you hear the sirens and see the lights of our cars, let the sound system that it is not a fire, but the fire department by visiting one of its most honored members. And you could open the window to his room? Thank you! "

Five minutes later, the van and Magirus ladder truck arrived at the hospital, raised the ladder to the floor where the child was and 16 firefighters climbed. With the mother's permission, they hugged him, and told how much they loved him.

With his dying breath, the boy turned to the chief and asked, "Am I really a fireman?"
"Yes, and you are one of the best." With these last words, the boy smiled and closed his eyes for the last time.

And you, forward requests for your friends, children and relatives, has responded "I CAN DO MORE THAN THAT"?