Páginas

Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

domingo, 3 de março de 2013

SEJA UM IDIOTA ( BE AN IDIOT )


A idiotice é vital para a felicidade.

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.


No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.


Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.


Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?


hahahahahahahahaha!...


Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?


É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?


Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.


Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.


Dura, densa, e bem ruim.


Brincar é legal. Entendeu?


Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.


Pule corda!


Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.


Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.


Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.


Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:

passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!


Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?


A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!
Arnaldo Jabor
________________________________________________________________

The idiocy is vital to happiness.


Annoying people that you want to be serious, deep and visceral ever. Putz! Life's a mess, why do it, moreover, a treaty? Let seriousness to the hours during which it is inevitable deaths, separations, and related pains.

The day-to-day, for God's sake, be stupid! Ria's own defects. And who finds fault with you. Ignore what your loutish boss said. Think about this: who has to carry that ugly face every day, inseparably, it is. Poor him.

Thousands of marriages ended up not for lack of love, money, sex, sync, but the absence of idiocy. Treat your love as your best friend, and ready.

Who says life is good divide with someone who has advice for all, sensible solutions, but can not laugh when he stumbles?

hahahahahahahahaha! ...

Someone who knows how to solve a family crisis, but have no idea how to fill the leisure hours of a weekend? How long have you not go to the movies?

It is quite common people get lost when they end the problems. So, what they will now have no reason to despair?

Unlearned kidding. I do not want someone like me. Do you? I hope not.

Everything is more difficult is more tasty, but ... reality is already hard; worse if dense.

Hard, dense, and very bad.

Play it cool. Got it?

Forget what you talked about being an adult, everything not to play with food, do not talk nonsense, not being immature, do not cry, do not go barefoot, do not make rain.

Jump rope!

Adults can (and should) tell jokes, walk in the park, laughing loudly and lick the lid of the yogurt.

Being an adult is not losing the pleasures of life - and this is the only "no" really acceptable.

Test the theory. A semaninha to begin with.

See and feel things as if they were what they really are:
passing. Wake up in the morning and decide between two things: sulk and pass it along or smile ...

Good is having the same problem on the head, mouth and smile at peace in my heart!

Indeed, given the problems in the hands of God and how about a nice cup of coffee now?

Life is a play that does not allow testing. So sing, cry, dance and live intensely before the curtain closes!
Arnaldo Jabor

Escolhi viver a vida ( I chose to live life )


Escolhi viver a vida como quem sai para uma colheita variada. Ao longo do dia fico apenas observando e quando vem a madrugada, visto minhas roupas pretas, coloco minhas botas e parto em busca do que os outros deixaram para trás. Sua maldição não ecoa no meu espírito. Sou fruto do coito entre a bondade e sua ausência. De um encontro entre o acaso e o destino. De um romance entre a culpa e a luxúria.

Escolhi viver a vida como quem vai a um parque de diversões. Sua incapacidade de me condensar em algo que se torne explicável é mero objeto para o meu deleite. Preciso tanto de aprovação quanto caminho para o seu inverso. Melo minhas mãos com o algodão doce que dissolve na minha língua e logo me bate um enjôo que dá vontade de vomitar. Prefiro a Montanha Russa, detesto girar no mesmo lugar.


Escolhi viver a vida como quem vai pra guerra. Treinei minha pontaria para não dar chance ao alvo de escapar. Aprendi a não sofrer com frio e coloquei um invólucro em torno do meu coração. Ele me protege do medo, permite que todo tipo de sentimento circule por dentro e ainda por cima me protege de qualquer má intenção.


Sou feito de carne, osso e disposição. De músculos, miolos ativos, sinapses em ebulição. Seu amor me conforta quando as armas estão soltando pregos na inútil tentativa de me imobilizar. Minha munição não acaba porque eu mesmo fiz questão de inventar.

Escolhi viver a vida desconsiderando os domingos, a preguiça, a inércia. Meu calendário é feito apenas de sexta feira. Gosto de dançar, de cantar e de bajular a fúria dos meus desafetos. Quando aproveito a luz do dia aproveito para respirar. E logo começam as novas colheitas que hão de me alimentar.

Faço o que quero, o que gosto e o que é preciso.

Sua maldição não ecoa no meu espírito.
Por isso é que você nunca me encontra no mesmo lugar.
Estou constantemente vivendo e fazendo meu caminho.
É inútil tentar me explicar.

Escolhi viver a vida, não apenas sobreviver.

E você?

(Tico Santa Cruz - http://bloglog.globo.com/ticosantacruz/ )
_____________________________________________________________

I chose to live life as who goes to a varied collection. Throughout the day I'm just watching and when dawn comes, because my black clothes, put on my boots and childbirth in search of what others have left behind. Its not curse echoes in my mind. I'm the result of coitus between kindness and his absence. In a meeting between chance and fate. Of a romance between guilt and lust.

I chose to live life as who goes to an amusement park. His inability to condense myself into something that becomes explicable is a mere object to my delight. I need as much approval path for its inverse. Melo my hands with cotton candy that dissolves on my tongue and then I hit a sickness that makes you want to vomit. Prefer the Roller Coaster, I hate turning on the spot.

I chose to live life as who goes to war. I trained my aim not to give chance to the target to escape. I learned not to suffer from cold and put a wrapper around my heart. He protects me from fear, allows any kind of feeling circulate inside and on top protects me from any evil intent.

I am made of flesh, bone and disposal. Of muscles, brains active synapses boiling. His love comforts me when guns are dropping nails in futile attempt to immobilize me. My ammo not just because I even made a point of inventing.
I chose to live life disregarding Sundays, laziness, inertia. My schedule is done only on Friday. I like dancing, singing and cajole the fury of my enemies. When I take the light of day I take breathing. And then start the new crops that will feed me.

I do what I want, what I like and what it takes.
Its not curse echoes in my mind.
That's why you'll never find me in the same place.
I'm constantly living and making my way.
It is useless to try to explain myself.

I chose to live life, not just survive.
And you?

(Tico Santa Cruz - http://bloglog.globo.com/ticosantacruz/)